Campanha do Bradesco foca nos impactos da relação próxima entre pais e filhos

Campanha do Bradesco foca nos impactos da relação próxima entre pais e filhos

Com um cadeirante como protagonista, produção contou com assessoria da Sondery, a primeira consultoria de acessibilidade criativa do mercado

por Soraia Alves

A campanha do Bradesco para o Dia dos Pais propõe ser mais que uma homenagem, e faz uma reflexão sobre amor e conexão entre pais e filhos. O filme, criado pela Publicis, mostra pai e filha em situações do dia a dia: jogando uma partida de xadrez, comendo pipoca, desenhando, dançando. Os olhares e os carinhos da dupla ficam evidentes, em momentos espontâneos. Quem narra o filme, descrevendo o quanto o pai é incrível, é a menina. A assinatura traz a mensagem: “O Bradesco acredita que o amor de um pai transforma o futuro de um filho – de todos”.

Ao trazer um cadeirante como protagonista, o filme retrata a realidade das pessoas com deficiência (PcDs), que são em torno de 45 milhões no Brasil, de acordo com o IBGE. Para isso, a produção contou ainda com assessoria da Sondery, a primeira consultoria de acessibilidade criativa do mercado, focada no desenvolvimento de projetos e campanhas inclusivas, envolvendo pessoas com deficiência.

“Em linha com o propósito da marca de promoção da inclusão e realização das pessoas, a comunicação do Bradesco continua valorizando a diversidade presente. Além disso, tivemos o cuidado e a responsabilidade de imprimir a representatividade sem o viés capacitista ou de superação típico das narrativas em torno das pessoas com deficiência”, afirma Márcio Parizotto, diretor de Marketing do Bradesco.

Os protagonistas do filme são pai e filha na vida real: Billy tem 40 anos e é músico, e Emilia tem 6 anos. 

O Bradesco ressalta que tem se posicionado em sua comunicação como um agente de transformação que promove ações e diálogos para construção de uma sociedade com mais respeito e igualdade. A plataforma #AliadosPeloRespeito foi criada pelo banco para discutir, interna e externamente, causas relacionadas à equidade de gênero, etnias, pessoas com deficiência e o universo LGBTIA+. A partir dele, nasceram os grupos de afinidade, formados por funcionários, que discutem visões e processos de melhoria interna que ajudam a empresa a seguir evoluindo e dando alicerce para as ações externas.

A liderança em movimentos de comunicação voltados para impacto positivo tem em seu histórico outras campanhas, como a de Dia dos Pais do ano passado, quando trouxe um elenco todo negro, porém retratado em situações corriqueiras, sem a mensagem racial e de luta que costuma acompanhar as narrativas em torno do tema.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link