fbpx
FILE PHOTO: Directors Joel Coen and Ethan Coen pose for a photo in Los Angeles
Imagem: REUTERS/David McNew

Fim dos irmãos Coen? Compositor confirma que Ethan Coen não tem mais interesse em dirigir filmes

Colaborador frequente dos irmãos, Carter Burwell diz ainda que o diretor está "muito feliz" nas peças de teatro que escreve

por Pedro Strazza

Provavelmente a dupla de diretores mais conhecida de Hollywood nos dias de hoje, a parceria dos irmãos Coen nos cinemas pode estar mesmo com os dias contados. Enquanto Joel Coen prepara para lançar sua versão de “Macbeth” neste segundo semestre, o compositor Carter Burwell confirmou recentemente que seu irmão e colaborador de longa data Ethan Coen no momento não tem interesse em trabalhar com filmes, um movimento que sinaliza o fim do duo na indústria.

Responsável pela trilha sonora de diversos trabalhos dos Coen ao longo dos anos (de “O Grande Lebowski” a “Ave, César!”), Burwell compartilhou a informação durante uma entrevista para o podcast Score, onde discutia sua obra. “Esta é a primeira vez que Joel dirige sozinho, Ethan não queria mais fazer filmes pelo visto” diz o compositor quando perguntando sobre o fato de “The Tragedy of Macbeth” ser o primeiro filme em muito tempo onde só um dos diretores é creditado na posição. Perguntado se ele seria alvo de disputa entre os dois, Burwell comenta em seguida que “Ethan parece muito feliz com o que está fazendo” e que não sabe exatamente o que Joel Coen irá fazer após o fim dos trabalhos com o atual projeto.

Além disso, o compositor comentou que ainda existem muitos roteiros escritos pelos dois que adoraria ver se tornarem filmes num futuro próximo, mas em nenhum momento diz que há a possibilidade de novos trabalhos serem produzidos pela dupla. “Nós todos estamos em uma idade onde podemos nos aposentar, mas eu não acho que isso seja o que vai acontecer. É um negócio maravilhoso de imprevisível” diz ainda na entrevista, antes de elogiar a recente explosão na carreira de Frances McDormand (atriz e esposa de Joel) como produtora de Hollywood após o sucesso de “Três Anúncios Para um Crime” e “Nomadland”.

Você pode conferir o comentário na íntegra de Burwell abaixo, a partir da marca de 1h15min50seg.

Considerando a declaração do compositor e o estado atual das coisas, a situação soa mais como uma separação natural pelo tempo do que uma briga entre os irmãos. Como lembra a Los Angeles Magazine, Ethan chegou a comentar em 2019 que “estava dando um tempo para os filmes” para se focar na carreira no teatro, onde vem desenvolvendo peças em Los Angeles. O comentário de Burwell, porém, sugere um tom bem mais definitivo à questão que a entrevista dada por ele em 2019 ao Los Angeles Times.

Além disso, Joel também produz e roteiriza sozinho o “The Tragedy of Macbeth”, o que marca a primeira ocasião em que ele faz todas essas partes sem o irmão. O filme conta com Denzel Washington e Frances McDormand nos papeis titulares da nova adaptação de Shakespeare, bem como um acordo de distribuição firmado com a Apple.

Tudo parece muito incerto no momento e não ajuda que nenhuma das partes envolvidas tenha dado qualquer declaração sobre o assunto – é bem possível que mais informações venham à tona durante a divulgação de “The Tragedy of Macbeth”, previsto para abrir o Festival de Nova York no fim de setembro. De qualquer forma, fica cada vez mais evidente que “A Balada de Buster Scruggs” pode ter sido o último filme a receber o crédito “dirigido por Joel Coen e Ethan Coen”.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link