OnlyFans volta atrás na decisão de suspender conteúdo sexual
Imagem: REUTERS/Andrew Kelly

OnlyFans volta atrás na decisão de suspender conteúdo sexual

Anulação foi confirmada no Twitter, com direito a empresa garantindo preocupação com toda sua comunidade de criadores de conteúdo

por Pedro Strazza

O OnlyFans não aguentou a pressão e reverteu a decisão anunciada na semana passada proibindo a exibição de conteúdo sexual explícito em sua plataforma. A anulação da nova política foi confirmada pela empresa nesta quarta-feira (25) em seu Twitter, onde também garantiu que continuará a proporcionar espaço a todos os tipos de produtores de conteúdo.

A companhia ainda garante que trará mais detalhes do redirecionamento em e-mail a todos os criadores de conteúdo.

A mudança de direção acontece sobretudo por conta da recepção ruim da alteração pela comunidade da plataforma. Prevista então para 1° de outubro, a nova política proibia qualquer exibição de conteúdo sexual para além de nus artísticos, incluindo aí exibições de genitais e demonstrações solo e em grupo de sexo. O fundador Tim Stokley chegou a verbalizar em entrevista ao Financial Times que a decisão se devia à pressão de bancos e uma expansão natural da companhia em direção ao mainstream.

A situação não melhora muito o cenário para o OnlyFans, porém, especialmente porque o anúncio da semana passada disparou todo tipo de questionamento sobre o futuro da parte da comunidade afetada pela decisão. Não ajuda muito que a comunicação interna com os usuários só aconteceu 24 horas após o anúncio e ainda envolveu todo tipo de confusão – de acordo com a Vice, teve gente recebendo a informação de que a companhia já teria voltado atrás no projeto.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link