globo2
Imagem: Globo/João Cotta/Divulgação

Globo pode demitir funcionários que se recusarem a tomar vacina para Covid-19

Emissora se compromete a abrir exceção apenas para casos de funcionários que, por motivos de saúde, não possam ser vacinados

por Matheus Fiore

Seguindo o padrão de várias grandes empresas pelo mundo, a Globo decidiu não tolerar funcionários antivacina em suas empresas. Segundo apuração do Uol, a companhia pretende demitir todos os funcionários que se recusarem a receber suas doses da vacina contra a Covid-19.

Uma mensagem enviada aos funcionários da empresa destacando que a escolha da Globo se justifica pela necessidade de apoio à campanha de vacinação para conter o avanço da pandemia no Brasil e no mundo. “Podemos dizer que a aplicação das vacinas é uma estratégia eficaz contra a disseminação do vírus e uma forte aliada para proteção de todos”, diz a emissora.

Os funcionários que não puderem tomar a vacina por motivos médicos não estão incluídos na nova política da empresa. A regra se estende aos estagiários e jovens aprendizes. “Com exceção daqueles que não podem ser vacinados por motivos médicos, a não vacinação poderá resultar no desligamento”, diz parte do comunicado.

Diversas empresas ao redor do mundo tem implementado medidas semelhantes. Na última semana, por exemplo, a companhia aérea Delta Airlines estipulou uma multa mensal de US$ 200 para os funcionários que não se vacinarem. “A obrigatoriedade da vacina está em linha com a prática de diversas empresas no mercado atualmente, uma vez que a decisão por não se vacinar impacta o coletivo e coloca em risco a saúde dos outros colaboradores”, encerra a Globo, pontuando que a escolha reflete algo que vem sendo aplicado mundialmente.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link