2018 Tesla Model 3, r m
Imagem: AP Photo/David Zalubowsi

Tesla terá que dividir dados de sistema de direção autônoma com agência de tráfego nos EUA

Caso não cumpra ordem, companhia pode tomar multa de US$ 115 milhões

por Pedro Strazza

A Administração Nacional de Segurança de Tráfego Rodoviário dos Estados Unidos emitiu na última quarta-feira (1) uma ordem que impõe à Tesla a entrega dos dados de seu programa de direção autônoma. O pedido tem validade até o próximo dia 22 de outubro e, caso não cumprida, prevê multa de 115 milhões de dólares à fabricante.

De acordo com o New York Times, a ação faz parte de uma investigação da agência sobre os carros da Tesla em casos de colisão com veículos de emergência do Estado como do corpo de bombeiros e ambulâncias, em sua maioria ocorridos quando estes últimos estão estacionados. Foram 12 casos do tipo reportados desde 2018, com 17 feridos e uma morte de consequência e o mais recente acontecendo na última semana.

Os dados requeridos incluem uma descrição detalhada de como o serviço funciona, como ele garante que os motoristas estão atentos à estrada enquanto ele atua e se há limites espaciais de exercício – ou seja, se há lugares onde ele está previsto para não ser ativado. A questão da Tesla não garantir a atenção do motorista enquanto o piloto automático está ativado é pilar nas críticas de órgãos públicos ao sistema, inclusive, com a companhia só tendo implementado nos últimos meses uma câmera que notifica o usuário de desatenção e ainda para garantir que o sistema seja só utilizado em rodovias.

Além dessas informações, a agência também ordena que a Tesla informe o número de pessoas que possuem um veículo da marca nos EUA, de forma a mapear todo e qualquer processo judicial envolvendo carros da companhia – e assim definir a extensão do impacto do programa no número de acidentes registrados no país.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link