cvv-gamers
Imagem: Divulgação

CVV cria primeira equipe de eSports para perceber sinais em gamers que precisam de ajuda

Programa capacita os jogadores (profissionais e casuais) a perceber sinais em quem precisa de ajuda

por Soraia Alves

A fim de se aproximar do público jovem, o Centro de Valorização da Vida (CVV) criou o projeto “Life Gamers” em parceria com grandes equipes de eSports do Brasil, através de um programa que capacita os jogadores (profissionais e casuais) a perceber sinais em quem precisa de ajuda.

Segundo relatório da Organização Mundial da Saúde, o suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 24 anos, ficando atrás apenas de acidentes de carro. Esse cenário se tornou ainda mais perigoso com a pandemia de Covid-19. Segundo o Google, as pesquisas sobre angústia, ansiedade e depressão subiram 98% em 2020. Já segundo a Fundação Lemman/Itaú Social, 77% dos estudantes têm relatado tristeza, ansiedade ou sobrecarga emocional.

A ideia do projeto é treinar os próprios jovens jogadores, capacitando-os para que percebam quando algum amigo ou parceiro de jogo está numa situação de risco. Com equipes relevantes no cenário competitivo de jogos como CS, LoL, PES, Free Fire, Valorant e Rainbow Six, as equipes participantes do “Life Gamers” têm uma grande base de fãs e jogadores que são influenciadores no mundo dos games. Entre os times que já treinaram estão as equipes de diferentes modalidades do Team oNe, Corinthians eSports, São Paulo F.C. eSports e Athlético-PR.

O “Life Gamers” chega ao mês de setembro, mês dedicado a prevenção do suicídio no Brasil, com duas novas parcerias fechadas: uma para treinar a equipe de Free Fire da Fúria, destaque mundial e um dos principais times do Brasil; outra liderada pela Federação Paulista de Futebol que vai capacitar os jogadores dos 48 times pertencentes a maior liga de PES do Brasil.

No programa, os jogadores recebem orientações por meio de lives e palestras com psicólogos e especialistas no assunto, além de treinamentos online e acesso a uma série de conteúdos, como a cartilha “Falando Abertamente Sobre Suicídio”. Um vídeo com todo esse conteúdo também está sendo produzido com uma linguagem própria para o mundo dos games para que todos tenham acesso.

“Acreditamos que esta é uma forma eficaz para falar com um público mais fechado para conversas sobre saúde mental. Jovem fala com jovem e quase todos eles estão jogando online. É de extrema importância que eles saibam como ajudar, aprendam a ouvir sem julgamentos e, então, incentivem a procura do CVV ou o suporte de um profissional”, destaca Carlos Correia, do CVV.

A iniciativa tem cocriação da agência Leo Burnett Tailor Made.

Os interessados no projeto podem acessar o site www.cvv.org.br/lifegamers e conhecer as etapas para se tornar um Life Gamer.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link