Jogadores que perderem jogos por não estarem vacinados não receberão pagamento, diz NBA
Imagem: Mitchell Leff/Getty Images

Jogadores que perderem jogos por não estarem vacinados não receberão pagamento, diz NBA

Decisão afeta em especial equipes de Nova York e São Francisco, que proíbem a entrada de cidadãos não vacinados em eventos esportivos

por Pedro Strazza

A parcela da população que se recusa a se vacinar continua a ser um problema nos Estados Unidos, e isso inclui a principal liga de basquete no país. Para lidar com o problema, a NBA na última quarta-feira (29) decidiu por uma manobra prática: jogadores que não atenderem os códigos de saúde das regiões das arenas por não estarem vacinados não receberão por suas ausências nos jogos.

O anúncio veio do vice-presidente da liga Mike Bass, que segundo a NBC confirmou à imprensa que “qualquer jogador que optar por não cumprir com os mandatos locais de vacinação” está incluído na restrição. A medida afeta em especial os atletas dos times de Nova York e São Francisco, cidades que exigem por lei a vacinação para entrada em eventos esportivos e portanto impediriam os membros não vacinados de disputar todas as partidas em casa das equipes. Ainda de acordo com a CNN, todos os jogadores que já estiverem com o esquema vacinal em dia continuarão a submeter semanalmente a testes de detecção da Covid-19.

A medida acontece sobretudo em vista da atual polêmica em torno da liga, que sofre com jogadores que se recusam a se vacinar. Enquanto o anúncio aconteceu um dia depois de LeBron James confirmar que recebeu as duas doses e defender a imunização, a NBA estima atualmente que apenas algo em torno de 90% dos jogadores entraram no esquema vacinal, com equipes como o New York Knicks e o Los Angeles Lakers garantindo a imunização completa de seus elencos até o início da temporada no dia 19 de outubro.

O problema são as estrelas que estão se recusando a se vacinar, o que no momento inclui nomes como Kyrie Irving, do Brooklyn Nets, Andrew Wiggins, do Golden State Warriors, e Bradley Beal, do Washington Wizards. Com os dois primeiros, os danos financeiros decorrentes da decisão da NBA podem ser drásticos: com metade da temporada perdida, o salário de US$ 31,57 milhões de Wiggins por exemplo pode tomar prejuízos de US$ 385 mil por partida.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link