fbpx
justice

Banco de dados interativo permite analisar conduta de policiais nos EUA

O aplicativo Justice Navigator é resultado da colaboração entre a ONG Center for Policing Equity e a Google.org

por Carolina Firmino

Ainda que os Estados Unidos estejam preocupados com uma reforma da polícia no país, a ausência de dados ou informações desencontradas sobre a conduta desses profissionais atrasam o desenvolvimento de projetos. No entanto, uma plataforma pública que mostra análises da atividade policial já pode servir como base e ajudar na fiscalização para identificar excessos e defender políticas públicas mais alinhadas à realidade.

Estamos falando do Justice Navigator, um aplicativo desenvolvido pelo Center for Policing Equity (CPE), uma organização sem fins lucrativos que coleta os dados sobre uso da força policial, blitz de veículos e abordagens de pedestres, e a Google.org, braço filantrópico da empresa.

O CPE surgiu em 2012, posterior ao brutal assassinato do adolescente negro Trayvon Martin, na Flórida, e, desde então, publica extensos relatórios na plataforma National Justice Database. A diferença para o Justive Navigator é que, agora, esses dados ganharão um formato menos exaustivo para consulta, permitindo, principalmente, que as pessoas vejam claramente as diferenças da abordagem policial entre raças.

Em entrevista ao Fast Company, Phillip Atiba Goff, cofundador e CEO do CPE, afirma que essa é uma forma nova de acessar tanto os dados, quanto a análise deles, e que “já [está] disponível tanto para agentes da lei que desejam promover mudanças quanto para comunidades que desejam responsabilizá-los e reivindicar melhores políticas”. Para auxiliar no desenvolvimento do aplicativo, a Google.org contribuiu, incialmente, com uma equipe de 10 profissionais e um investimento de US$ 5 milhões  para produzir os relatórios. Agora, um segundo time de pessoas da empresa desenvolveu esse banco de dados interativo para transformar as informações em algo mais dinâmico de absorver.

Segundo o próprio CPE, a demanda por transparência sobre casos de violência policial aumentou nos últimos anos, o que motivou a organização a tornar público todo o seu trabalho, a fim de contribuir para que comunidades lutem por suas questões, como a igualdade racial. O Justice Navigator foi lançado em setembro e revela dados e análises sobre as cidades de San Diego e Sacramento, mas outros 100 relatórios do National Justice Database ainda serão publicados.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link