fbpx
facebook-mark-zuckerberg-f8-2018-privacidade-2
Imagem: Anthony Quintano/Flickr

Criptografia completa das mensagens no Facebook e Instagram fica para 2023

Meta quer mais tempo para fazer a conversão da maneira correta

por Pedro Strazza

Enquanto o WhatsApp está em dia com a privacidade e segurança das mensagens enviadas diariamente em seu aplicativo, o Facebook Messenger e o Instagram ainda vão demorar um pouco para acompanhar o colega de ecossistema. O The Guardian reportou no último domingo (21) que a Meta adiou para “algum momento em 2023” a criptografia de ponta a ponta nos dois produtos, depois de garantir a princípio para o fim de 2022 a completude do processo.

A informação foi dada a princípio pelo gerente de segurança Antigone Davis, que ao Telegraph declara que o adiamento se deu para garantir que a companhia “faça direito” no departamento de ambas as redes sociais. Bom lembrar que os trabalhos acontecem desde 2019 na Meta e que até o momento a privacidade completa só é possível no Messenger a partir do recurso de “conversas secretas” – ou seja, do usuário ativamente buscando esse espaço dentro do app.

Há de se considerar que esse tempo extra também envolve fricções em algumas regiões do planeta, em especial o Reino Unido que no momento debate a viabilização de uma nova lei que obriga empresas de tecnologia a prevenir abuso e a proteção infantil em seus produtos. De acordo com o Engadget, a legislação não acena por enquanto para a encriptação, mas a secretária de segurança nacional Priti Patel já declarou ser contra a completa privacidade por impedir que as forças policiais atuem para a perseguição de criminosos.

Não à toa, Davis ao Telegraph comenta que a ideia da Meta é seguir tendo a capacidade de detectar abuso a partir de relatórios dos usuários e informações não criptogradas, o que sinaliza uma tentativa de conciliação com administrações federais interessadas no assunto.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link