CEO demitido do McDonald's devolve US$ 105 milhões à rede de fast food

CEO demitido do McDonald’s devolve US$ 105 milhões à rede de fast food

Steve Easterbrook foi demitido em 2019 por se relacionar com uma funcionária, violando a política da empresa

por Carolina Firmino

Steve Easterbrook, ex-CEO do McDonald’s, precisou devolver US$ 105 milhões em prêmios de ações e dinheiro para a empresa. A quantia foi definida no acordo de uma ação judicial que a rede de fast-food moveu contra o ex-chefe, considerando o que chamou de “má conduta, mentiras e esforços para impedir as investigações de suas ações”.

Easterbrook foi demitido em 2019 por se relacionar com uma funcionária, violando a política da empresa. Segundo o site Fast Company, o ex-CEO disse que a relação aconteceu apenas uma vez, mas o McDonald’s soube que isso não era verdade e, portanto, moveu um processo contra ele.

“O McDonald’s e seu Conselho de Administração valorizam fazer a coisa certa e colocar os clientes e as pessoas em primeiro lugar”, disse Easterbrook em um comunicado por escrito no qual se desculpou. “Durante minha gestão como CEO, falhei às vezes em defender os valores do McDonald’s e cumprir algumas de minhas responsabilidades como líder da empresa. Peço desculpas aos meus ex-colegas de trabalho, ao Conselho e aos franqueados e fornecedores da empresa por isso”, completou.

Segundo concluiu o presidente do conselho, Enrique Hernandez Jr, “a resolução evita um processo judicial demorado e nos permite seguir em frente”.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link