"Baby Shark Dance" é o primeiro vídeo a chegar a 10 bilhões de visualizações no YouTube

“Baby Shark Dance” é o primeiro vídeo a chegar a 10 bilhões de visualizações no YouTube

"Apenas" 3 bilhões de visualizações à frente de "Despacito", o eterno segundo colocado dos mais vistos da plataforma

por Pedro Strazza

Desde novembro de 2020 o vídeo mais assistido do YouTube, “Baby Shark Dance” nesta quinta-feira (13) alcançou um recorde histórico. Com pouco mais de dois minutos, a produção com a música mais grudenta dos últimos anos é agora também a primeira a superar a barreira dos dez bilhões de visualizações na plataforma do Google.

É tudo absurdo. Com 3 bilhões de views acumulados nos últimos dois anos, o vídeo da Pinkfong tem praticamente o mesmo número de distância do segundo colocado, o eterno “Despacito” de Luis Fonsi que “só” tem 7,7 bilhões de visualizações. Tudo isso ao longo de cinco anos e meio, dado que ele foi originalmente publicado em junho de 2016.

À imprensa, o CEO da Pinkfong Min-seok Kim define como “uma jornada significativa” a trajetória do vídeo até o momento, especialmente em como ele se conectou com as pessoas, e diz que a empresa mal pode esperar para “introduzir novas aventuras de Baby Shark que proporcionarão experiências sem paralelos para ainda mais fãs em todo lugar”.

Se isso por um lado significa que até a empresa responsável pelo hit já cansou um pouco da própria joia da coroa, também espelha o próprio fôlego da Pinkfong para explorar a canção. Além de aparecer em várias paradas de sucesso ao longo dos anos, “Baby Shark Dance” também já virou de tudo: cover de James Corden, desafio de TikTok, música do “Just Dance”, um programa da Nickelodeon (que acabou de ser renovado para a segunda temporada) e até uma coleção de NFTs. Há até planos de um longa-metragem em algum momento, ou seja, é bem possível que o vídeo ganhe ainda mais quilometragem no YouTube pelos próximos anos.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link