A Era dos Infográficos

A Era dos Infográficos

por Maria Ligia

Talvez os infográficos sejam a evolução dos gráficos. E assim, dependendo do assunto, uma coisa que já era interessante acabou ficando ainda mais interessante. Mas ultimamente estamos vivendo uma espécie de boom de infográficos sobre tudo e sobre todos. Isso é um problema? Não, de forma alguma. É apenas curioso e acho que vale a pena ser comentado.

Curioso porque, até pouco tempo atrás, existiam apenas infográficos sobre dados e estatísticas. Eram números disfarçados de imagem pra ficarem mais amigáveis, como quando você é criança e as mães amassam legumes e misturam com batata frita.

Depois, surgiram infográficos mais didáticos, explicando coisas, como se fossem uma nova maneira de fazer jornalismo. Não é raro vermos por aí alguns como “entenda a causa das enchentes” ou “veja como se formam os tornados”. São temas que poderiam ser explicados só com texto, mas que ficam mais claros se forem ilustrados. O bom e velho “entendeu ou quer que eu desenhe?” não tem nada de ruim.

Depois de um tempo surgiram os de comportamento e diversão, que são uma espécie de versão animada dos antigos testes da Capricho. E aí você pode comparar a sua altura com a de famosos, saber qual a festa de casamento ideal no seu caso e até mesmo descobrir se você está pronto para o sexo casual (!!).

Mas pelo que pude entender, a nova onda é usar infográficos para promover conteúdo de entretenimento. Hoje, depois de ler por alto as notícias do dia, me peguei conferindo meu grau de insensatez (e gente, eu sou super sensata! uhu!). Achei uma forma interessante de criar um vínculo a mais com a trama que se passa num formato que, inevitavelmente, vem se desgastando: a novela.

Muita gente deve considerar a orkutização dos infográficos e até se sentir um pouco ofendido de não ser algo mais tão hype, tão descoladinho. Eles deixam de ser uma grande sacada pra ser, automaticamente, um “novo” formato usado em grande escala. E como qualquer formato de mídia, a diferença mais uma vez está na qualidade do que é feito, ou seja: nas ilustrações, na navegação, no tema, na veracidade das informações.

Eu adoro infográficos. Aliás, nós do Brainstorm #9 adoramos. ;)

Compartilhe:
icone de linkCopiar link