Guinness e o humor inglês

por Rafael Merel

Abandonando um pouco minhas costumeiras postagens sobre argentinices, outra coisa que sempre faz meu dia mais feliz é o humor inglês.

Ele tem um refinamento, uma ironia e acidez que muitas vezes até se busca em produções por aqui, mas que raras vezes acaba bem. O “Flying Circus” do Monty Python representava bem esse tal humor. E isso se refelete na propaganda, claro.

Lembro sempre da série “No Nonsense” da cerveja John Smith. E pra seguir no segmento da cerveja tem a Guinness que nunca decepciona.

Desta vez ele fizeram um filme dizendo para reunir os amigos para celebrar o St. Patrick’s Day.

Hitchcock – que não por acaso também era londrino – disse uma vez que todos os atores deveriam ser tratados como gado. Este filme passa perto. Mostra o consumidor como um rebanho de ovelhas que precisam ser reunidas. Eu achei genial. A criação da Abbot Mead Vickers/BBDO de Londres.

Compartilhe: