O fascinante trabalho de pós-produção de "O Hobbit: Uma Jornada Inesperada"

O fascinante trabalho de pós-produção de “O Hobbit: Uma Jornada Inesperada”

Peter Jackson mostra os bastidores do filme, na reta final antes da estreia

por Carlos Merigo

Em seu canal no YouTube, Peter Jackson tem revelado diversos detalhes de bastidores e o processo criativo de “O Hobbit: Uma Jornada Inesperada”. Uma série de vídeos obrigatória para qualquer fã de cinema e criativo.

O diretor já mostrou bastante das filmagens, com sua Wingnut Films, e no vídeo mais recente (acima) fala agora da fase de pós-produção, que está sendo feita junto com a WETA Digital no estúdio Park Road em Wellington, capital da Nova Zelândia. Essa “casinha” aí embaixo.

Você certamente já deve imaginar a dimensão de criar um filme como esse, mas ver o dia a dia nos permite valorizar ainda mais o trabalho. Um ambiente com muita privação de sono, segundo o próprio Peter Jackson, onde centenas de pessoas estão envolvidas em transformar um monte de tela verde na magia que vamos assistir nos cinemas, com efeitos digitais, sound design e trilha sonora.

Inclui até um departamento dedicado exclusivamente para a criação de barbas – com uma bateria de testes torturantes – algo bastante necessário em adaptações de obras do Tolkien, é claro. O mais impressionante, é que depois da captura de movimento das barbas, apenas um clique é capaz de propagar o efeito para todo o filme

Departamento de animação de barbas

A pós-produção termina apenas dois dias antes da premiere

compartilhe

O vídeo, de 14 minutos, fala bastante da dedicação dos artistas digitais, que atualmente moram e trabalham num edifício, e praticamente não saem de lá pra nada. Existe também uma equipe dedicada na criação de goblins, e que vivem e trabalham em uma outra casa.

Tudo junto parece loucura, mas as tarefas são bem divididas. Cada designer atua com aspectos específicos do filme, como iluminação, artes conceituais e storyboards em 3D, por exemplo. Outros se dedicam apenas aos modelos, que outra equipe vai ter a responsabilidade de incluir nas cenas.

O diretor de fotografia Andrew Lesnie mostra o processo de correção de cores do filme, trabalhando cena a cena, inclusive se preocupando com a iluminação de cada arbusto ou grama no Condado.

Não dá para controlar o clima no dia das filmagens, então muita coisa é arrumada na sala de edição, como as nuvens, por exemplo. Além disso, é ali que o diretor de fotografia ajusta as tonalidades que vão deixar a atmosfera homogênea, brincando bastante com sombras e escuridão.

Antes e depois da correção de cor

No final, uma visita ao estúdio onde o compositor Howard Shore está gravando a trilha sonora com uma orquestra de 93 músicos, em Londres.

Peter Jackson diz que sua disciplinada equipe – quando não estão fazendo festas e enchendo a cara – vai terminar tudo dois (DOIS!) dias antes da pré-estreia. Pelo menos, é o que ele espera… e nós também.

Depois da premiere, que vai acontecer na própria cidade de Wellington, na Nova Zelândia, “O Hobbit: Uma Jornada Inesperada” estreia nos cinemas em 14 de dezembro.

Local da premiere em Wellington, NZ, em 28 de novembro

Compartilhe:
icone de linkCopiar link