350 Action propõe mudança no sistema de nomes de furacões

Climate Name Change conta com uma petição para que a Organização Meteorológica Mundial passe a usar os nomes dos políticos que negam as mudanças climáticas

por Amanda de Almeida

A organização 350 Action está promovendo uma campanha solicitando a World Meteorlogical Organization (Organização Meteorológica Mundial) mude o sistema que usa para nomear furacões e tempestades e passe a usar nomes de políticos que negam os efeitos das mudanças climáticas.

Para quem não se lembra, a gente falou rapidamente sobre este sistema de nomes neste post. Em resumo, a WMO mantém pelo menos seis listas com 21 nomes alternadamente femininos e masculinos, que são dados a furacões e tempestades tropicais. Os nomes são repetidos a cada seis anos, a não ser que seja associado a um evento tão devastador que precise ser retirado da lista.

É o caso dos nomes que aparecem no início do filme criado pela Barton F. Graf 9000, que mostra pessoas comuns como Andrew, Sandy, Ivan e Katrina, entre outros, que têm seus nomes associados a algumas das piores tragédias climáticas da história. Então, por que não usar os nomes de quem realmente poderia estar fazendo algo a respeito, mas simplesmente prefere negar a realidade?

O que se segue, então, é como seria o noticiário se a proposta da 350 Action fosse colocada em prática, com os nomes de Marco Rubio, Michelle Bachman, David Vitter, Rick Perry, John Boehner, Collin Peterson, James Inhofe, Paul Ryan, Jeff Sessions, Paul Broun, Darrell Issa e Lamar Smith. A petição Climate Name Change pode ser assinada aqui.

Particularmente, achei genial essa história de dar “nome aos bois”. Fiquei até imaginando como seria uma versão desta ideia aqui no Brasil, com cada problema originado em políticas falhas sendo nomeado a partir de quem as propôs ou contribuiu para sua existência. Quem sabe isso não ajudaria a melhorar a memória curta do brasileiro, que insiste em repetir os mesmos erros a cada quatro anos?

clima1

Compartilhe: