Balões iluminados lembram os 25 anos da queda do muro de Berlim

Instalação artística vai acontecer entre 7 e 9 de novembro, percorrendo o caminho original do muro que separou a cidade em dois

por Jacqueline Lafloufa

Erguido da noite para o dia em 1961, o Muro de Berlim ficou de pé por quase 30 anos, separando a cidade em dois. A existência de uma Berlim oriental e outra Berlim oriental, completamente diferente da outra, marcou a história de muitos alemães, e neste ano celebra-se os 25 anos da queda do muro, ocorrida em 1989. Naquele ano, uma multidão se esmerou em derrubar o muro após uma ‘gafe’ histórica, quando as autoridades anunciaram publicamente que a restrição de trânsito de um lado para o outro do muro seria suspensa, efetivo imediato.

Para rememorar os 25 anos da derrubada do Muro de Berlim, o artista Christopher Bauder, juntamente com o cineasta Marc Bauder, criaram o projeto Lichtgrenze (limite de luz, em tradução livre), que coloca balões iluminados em toda a extensão percorrida pelo Muro de Berlim na época.

Dessa forma, durante a noite ficará evidente de novo, ainda que de forma artística, como era o limite físico entre Berlim oriental e ocidental. Em seis pontos estratégicos dessa linha de balões iluminados haverá exibição de trechos em vídeo da época em que o muro ainda estava de pé, mostrando como era a vida de cada lado da parede que dividia a capital alemã. Além disso, a cada 150 metros os visitantes dessa instalação artística poderão conferir anedotas, memórias e histórias de pessoas que tiveram suas vidas impactadas pela construção do muro.

O Lichtgrenze acenderá suas luzes pela primeira vez no dia 7 de novembro, mantendo-se acesas até a noite às 7 da noite do dia 9 de novembro, quando voluntários, conhecidos como patronos dos balões, irão soltar cada um, iluminando o céu da cidade.

Os produtores ressaltam que os balões foram desenvolvidos em parceria com a Universidade de Hannover, para garantir que eles sejam completamente biodegradáveis.

Compartilhe: