Os pianos do futuro

Nova interface e novo design para um instrumento clássico

por Flávio Serpa

Quando pensamos em piano, imaginamos um instrumento clássico, que hoje permanece o mesmo que aquele tocado por grandes mestres como Beethoven e Chopin há muito tempo. É claro que o piano evoluiu daquele tempo pra cá, inclusive dando origem a novos instrumentos como os teclados e sintetizadores, mas seu design e funcionamento básicos não se alteraram substancialmente nos últimos dois séculos. Agora, o estudante de design Roland Lamb e o pianista húngaro Gergely Bogányi querem revolucionar o piano, cada um de seu jeito.

Lamb se inspirou em instrumentos como o violino e o trombone para dar uma nova interface ao piano elétrico. Segundo o designer, o piano é um instrumento “pixelizado”, pois uma nota é separada fisicamente da outra pelas teclas. Já o violino e o trombone são instrumentos em “alta definição”, pois a passagem de uma nota para outra é contínua, controlada pelo músico. Assim, ele desenvolveu um piano chamado Seabord GRAND que tem “teclas” em uma superfície ondulada de silicone. A forma de tocar lembra a do piano tradicional, mas é completamente inovadora, como você pode ver no vídeo acima. Pra você ter uma ideia, o Seabord GRAND está à venda no MoMA, o Museu de Arte Moderna de Nova York!

E falando em piano tradicional, foi nele que Bogányi resolveu inovar. O pianista trabalhou por dez anos com engenheiros, designers e técnicos para desenvolver um piano com um melhor som, que “atinja a plateia com mais eficiência e claridade”, além de ser mais resistente e demandar menos manutenção. O resultado foi este piano com design incrível, que lembra mais uma nave espacial ou um carro esportivo de luxo. Confira o piano de Bogányi no vídeo abaixo.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link