SxSW 2015: Robôs!

Seis momentos diferentes em que robôs estão no centro das discussões no SxSW

por Guga Mafra

Robôs que salvam (e imitam) vidas

Martine Rothblatt, criadora do telefone por satélite Sirius, e CEO da United Therapeutics, criou uma máquina para manter um pulmão que vai ser transplantado em funcionamento. Ela também criou robô que se assemelha a sua própria esposa, Bina Aspen, que responde perguntas usando suas características e maneirismos. Rothblatt é uma conhecida defensora do transumanismo e acredita que falta pouco para que máquinas tenham consciência.

A @junascimento falou mais aqui no B9 sobre o trabalho de Martine.

Robôs compradores de publicidade

Escrevi aqui sobre a atual discussão de mídia programática versus conteúdo que obviamente ocorre em vários painéis do SxSW. Mídia programática é, e sua essência, a compra de mídia por robôs. Assim como a Samantha do filme “Her”, o sistema de compra de mídia consegue varrer a internet, encontrar todas as oportunidades disponíveis, comparar preços e efetuar o negócio pela melhor opção, em questão de segundos. É algo similar aos sistemas de compra e venda do mercado de ações.

Robôs de companhia

A @junascimento escreveu aqui sobre o Jibo, o “social robot” que interage com você no seu dia-a-dia em casa, como a Rose dos Jetsons, ou Zax do Benji ou qualquer robô imaginado nos anos 80 (apesar de ele não andar).

Robôs que prevêem o futuro

No domingo eu acompanhei – em uma sala lotadíssima – Robyn Peterson do Mashable demonstrar o Velocity, a ferramenta de inteligência artificial que eles criaram para descobrir o que vai viralizar na internet com mais de 24 horas de antecedência. Esse “robô” é basicamente quem pauta a redação do Mashable hoje em dia.

Zoológico de robôs

Uma das exposições aqui do SxSW se chama Robot Petting Zoo. Petting Zoo é uma espécie de zoológico onde você pode colocar a mão e brincar com os animais. E aqui você pode fazer isso com vários tipos de drones, terrestres e aéreos.

Ex Machina

Alex Garland, roteirista de “Extermínio” e “A Praia”, estreia como diretor em um dos filmes mais hypados do festival. Uma ação feita no Tinder serviu para promover o filme em Austin.

Compartilhe: