Tidal estreia no Brasil custando o mesmo que Spotify

Tidal estreia no Brasil custando o mesmo que Spotify

Quem quiser ouvir música em lossless precisa desembolsar um pouco mais

por Rafael Silva

Uma nova opção apareceu hoje na lista de serviços de streaming disponíveis no Brasil. O Tidal, serviço re-lançado em março por Jay-Z e um grupo de artistas famosos, abriu as portas no país com uma mensalidade de R$ 14,90. E por esse valor, que é idêntico ao que o Spotify oferece, o assinante tem acesso ao catálogo em qualidade padrão. Para acessar as músicas em qualidade lossless, o valor é R$ 29,80 ao mês.

Embora tenha ativado o site e assinaturas para brasileiros apenas agora, o serviço já estava em testes no país há alguns meses. Dentre os artistas considerados os “fundadores da plataforma”, além de Jay-Z que juntou todos, estão Beyoncé, Rihanna, Kanye West, Nicki Minaj e Daft Punk. O serviço tem app para Android, iOS e no desktop está disponível para Windows e OS X. A reprodução em qualidade lossless funciona nos programas e pelo player na web pelo navegador Chrome.

tidal-desktop-app

O Tidal tem uma interface até bem fácil de usar para quem já está acostumado com serviços de streaming, com categorias e opções bem separadas e um carrossel de álbuns na primeira página. E mesmo não oferecendo uma opção gratuita com anúncios, como faz o Spotify, ele dá a opção de teste por 30 dias antes de cobrar a primeira assinatura. Quem paga recebe acesso às 30 milhões de músicas e os 80 mil clipes musicais disponíveis no catálogo, além de acesso às playlists especializadas criadas por editores do serviço.

O timing do lançamento não poderia ser melhor para o Tidal – nesta quarta-feira, dia 30, é quando uma grande leva de usuários deixará o Apple Music, já que este é o dia final dentro dos 3 meses gratuitos de teste que a Apple deu ao lançar o serviço.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link