Clicky

Considerada “obsessão”, Facebook aposta alto nas transmissões de vídeos ao vivo
Facebook Live

Considerada “obsessão”, Facebook aposta alto nas transmissões de vídeos ao vivo

Atualizações reveladas hoje aumentam a presença e a interatividade do livestreaming na rede social

por Carlos Merigo

Quando Mark Zuckerberg afirmou que estava “obcecado” pelo potencial do vídeo ao vivo no Facebook, não foi da boca pra fora. Depois de liberar a funcionalidade para todos os usuários em dezembro passado, a empresa anunciou hoje uma série de atualizações para tornar a rede social uma força incontestável na produção e consumo de vídeo.

É uma espécie de turbo na corrida contra seus concorrentes – Snapchat, Twitter (que comprou o Periscope), e YouTube (que vai lançar app próprio de livestreaming – que até então tinham largado na frente no segmento.

Pra já deixar claro o quão o Facebook quer investir nisso, a primeira mudança anunciada hoje é a inclusão de uma nova aba de vídeo nos aplicativos, tanto iOS quanto Android. Ela vai ocupar o centro da barra de atalhos no rodapé, jogando o ícone o Messenger pra fora.

Novo ícone de vídeos vai ocupar o centro da barra nos aplicativos, jogando o Messenger pra fora

compartilhe

Essa aba apresenta diferentes seções, que incluem transmissões ao vivo que estão sendo realizadas naquele momento ao redor do mundo, e também as que estão sendo feitas por amigos e páginas que você segue, além da divisão de vídeos por categorias. Como sempre, a mudança no aplicativo vai começar as poucos – para uma pequena porcentagem de usuários, segundo Facebook – e depois deve chegar pra todo mundo.

Publicado por Facebook em Terça, 5 de abril de 2016

Com ideias “emprestadas” do Periscope, Facebook vai oferecer mais interatividade nas transmissões

compartilhe

Outra alteração revelada hoje é a possibilidade de fazer transmissões privadas, seja dentro de um grupo ou página de evento. Também será possível convidar amigos para assistir um vídeo ao vivo – no mesmo processo que se marca uma foto, por exemplo – que receberão assim uma notificação.

Pegando ideias “emprestadas” do Periscope, o Facebook quer oferecer mais interatividade nas transmissões. Além do like, as reações – “Amei”, “Haha”, “Uau”, “Triste” ou “Grr” – também estarão disponíveis durante o vídeo, e de uma forma contínua e não mais única, da mesma maneira que os corações do Periscope, que sobem na tela conforme a audiência se mostra interessada no conteúdo.

Essas reações serão exibidas de modo similar pra quem assistir o vídeo após o término da transmissão, inserindo os ícones e comentários no momento em que foram inseridos pelo espectador.

Facebook Live: Reactions Demo

Publicado por B9 em Quarta, 6 de abril de 2016

O aspecto visual também vai contar com atualizações. Uma delas é o uso de filtros de imagem, por enquanto limitados a cor, como preto e branco e sépia, por exemplo. Outra função é a possibilidade de desenhar e escrever sobre o vídeo.

Facebook Live

Por fim, no desktop, o Facebook vai oferecer um mapa que exibirá todas as transmissões ao vivo que estão sendo realizadas em tempo real.

Facebook Live

Se isso tudo não serviu pra te convencer da obsessão do Zuck, basta lembrar que o blitzkrieg do Facebook em vídeo online vai além da tecnologia. Segundo a Variety, a empresa está oferecendo acordos para produtores de conteúdo, que deverão receber dinheiro adiantado em troca de uma quantidade específica de transmissões realizadas por mês. Além dessa grana, o contrato também prevê participação dos criadores na publicidade exibida.

Ou seja, Facebook e empresas de mídia estão definitivamente a toda velocidade no trem do hype. Resta saber agora se é isso o que o povo quer, baseado nessa atual concepção de que o Snapchat é a televisão dos mais jovens. Aqui no B9 temos feito diversas transmissões ao vivo na nossa página, tanto em eventos como em gravações de podcast. O que tem sido marcante é o alto engajamento da nossa audiência, que comenta e participa mais do que em outros tipos de conteúdo. Segundo o próprio Facebook, vídeos ao vivo recebem dez vezes mais comentários do que vídeos normais publicados na rede social.

Compartilhe: