SXSW 2017: Onde estamos? Pra onde vamos?

E, principalmente, “como vamos consertar isso?”

por Guga Mafra

Cada pessoa vê um SXSW diferente. Você pode vir pra cá e ver só palestras de tecnologia, ou só empreendedorismo, ou só ciência, ou só artes… Enfim: uma pessoa pode não ter visto as mesmas coisas que eu vi e não ter tido a mesma impressão que eu.

Mas acho que é seguro dizer que até 2016, todo mundo tinha um pouco a sensação que o futuro nascia em Austin. A gente viu apps, modelos de negócios, produtos, tecnologias, filmes, séries, bandas, serem criados ou anunciados para o mundo aqui.

Esse ano, pelo menos nas palestras sobre mídia, comunicação e jornalismo, a sensação é diferente.

Dois dos principais palestrantes de hoje – Jake Tapper e Van Jones, apresentadores da CNN – falaram em sessões diferentes sobre o momento da mídia e do jornalismo nos Estados Unidos.

Na sessão do Jake Tapper, apesar de uma conversa realmente interessante e até divertida às vezes, ele acabou declarando o que a maioria dos jornalistas considerados inimigos pelo atual governo americano respondem em momentos como esse: “precisamos manter a postura”, “não estamos aqui para fazer amigos”, e até alguns “também não éramos amigos do governo Obama”.

Uma postura bastante correta e compreensível, mas que não aponta um caminho para a questão maior “como vamos consertar isso?”, que é o clima geral nessas sessões.

Van Jones e Jake Tapper

Já Van Jones teve uma abordagem diferente, em pé, num púlpito, usando um broche da sua campanha #lovearmy. Acho que ele foi mais fundo na questão maior que eu falei aí acima, apresentando justificativas para o comportamento dos eleitores do presidente Donald Trump e alegando que todo mundo tem que entender o lado deles.

Foi bem impressionante e comovente e acho que ele estava querendo exatamente isso. Foi mais um discurso do que uma palestra. Foi uma aula de oratória, aliás. Deu a impressão que ele vai querer resolver o problema com as próprias mãos. Se for, ganhou uma sala lotada de eleitores que aplaudiram ele de pé por um longo período.

Voltando ao que eu disse no começo desse texto: talvez o pessoal que esteja vendo os conteúdos de tecnologia, empreendedorismo, ciência ou artes, tenham um ponto de vista diferente – mas no campo da comunicação, o futuro está bem difícil de enxergar. E essas sessões, por enquanto, tem mais perguntas do que respostas.

Esse conteúdo é oferecimento da Apex-Brasil, que divulgará durante o SXSW 2017 a campanha Be Brasil, uma narrativa envolvente que promove um Brasil confiável, inovador, criativo e estratégico no mundo dos negócios. Saiba mais em www.bebrasil.com.br/pt

Compartilhe: