Briga com Slack? Workplace, do Facebook, alcança 30 mil empresas

Rede social para empresas promete facilidade para comunicação entre equipes

por Gabriel Ribeiro

O Slack tem sido o queridinho para a comunicação entre a equipe – nós usamos aqui no B9, inclusive -, mas o seu reinado pode estar começando a ser abalado. O Facebook confirmou esta semana que o Workplace está sendo usado por 30 mil empresas do mundo todo.

O número é realmente animador e mostra que Mark Zuckerberg estava certo ao investir na comunicação empresarial. Há um ano, eram apenas 1 mil empresas. Há 6 meses, 14 mil. Isso mostra que a plataforma tem potencial para crescer ainda mais.

O Workplace traz como principal atrativo o aspecto visual semelhante ao Facebook. Com isso, os funcionários não precisam perder tempo para se adaptar a um novo layout. Na prática funciona da mesma forma como a rede social. Os empregados podem conversar entre si pelo chat, fazer chamadas de vídeo etc.

Um recurso legal é o Multi-Company Groups. Com ele empresas diferentes podem criar um grupo em conjunto. Bom para evitar problemas de comunicação entre equipes.

Porém, ainda não se sabe se o Facebook está ganhando dinheiro com o Workplace. Isso porque a rede social não revela a quantidade de empresas  pagantes. O Workplace tem uma versão de testes limitada gratuita.

Além disso, não dá para fazer uma comparação de igual entre os tamanhos do Workplace e do Slack. O Facebook não confirma a quantidade de usuários que de fato utilizam a plataforma. Enquanto isso, o Slack fala sem problemas: 14 milhões.

O apetite de Zuckerberg para o mercado corporativo parece não ter fim. Além de brigar com o Slack, a rede social também quer abocanhar mercado do Linkedin. Recentemente, usuários descobriram um teste limitado para incluir informações detalhadas do currículo no perfil. Isso sem falar do WhatsApp para empresas. Aqui no Brasil, o Itaú já está testando a nova ferramenta. A metralhadora para conseguir alavancar as receitas está ligada. Vamos ver quem vai permanecer de pé no final.

Compartilhe: