Ford vai investir 11 bilhões de dólares em veículos elétricos

Fabricante quer lançar dezesseis carros movidos pela tecnologia nos próximos cinco anos

por Pedro Strazza

O mercado de automóveis segue percebendo o potencial financeiro por trás dos veículos movidos a eletricidade. A Ford anunciou neste domingo que planeja gastar 11 bilhões de dólares na produção de carros elétricos até 2022, lançando um total de dezesseis marcas movidas completamente pela tecnologia nos próximos cinco anos. O primeiro desses carros, segundo o anúncio, deve chegar às concessionárias em 2020.

Se esta promessa da fabricante se concretizar, a Ford estará mais do que dobrando os seus investimentos em veículos elétricos, um comprometimento que acontece muito por conta do crescimento dos rivais. Enquanto rivais “menores” como a Daimler AG (dona da Mercedes-Benz), a Volvo e a Volkswagen anunciaram anteriormente medidas que apontam de diferentes formas para uma transição da produção de carros movidos a gás para os de eletricidade, a gigante General Motors viu suas ações crescerem substancialmente depois do anúncio de seus planos de lançar pelo menos 20 novos veículos do tipo até 2023. A GM, vale dizer, tem se destacado no compromisso com as novas tecnologias, a exemplo da divulgação de seu primeiro carro autônomo na semana passada.

Existem também outras pressões do mercado que fazem a Ford se comprometer com um anúncio desta escala. Além do ano fiscal da fabricante ter sido difícil, com a estagnação das vendas da empresa e o aumento dos custos da produção culminando numa troca de CEO no meio de 2017, existe ainda a pressão chinesa para por fim à produção dos carros movidos a gás graças às diversas restrições impostas pelo país a qualquer empresa que queira produzir seus veículos em massa dentro de seu território. Se uma fabricante hoje deseja baratear os custos movendo a linha de produção à China, ela tem que se comprometer a aumentar anualmente o seu número total de carros elétricos a uma percentagem pré-estabelecida pelo governo.

A Ford já havia feito um anúncio similar em 2015, quando afirmou que investiria quatro bilhões e meio de dólares em um programa de eletrificação de seus produtos e que lançaria 13 veículos movidos pela energia até 2020. Este programa se converteu depois no Time Edison, grupo de estudos da fabricante reunido há três meses para pesquisar as formas de inclusão dos carros elétricos na linha de produção da empresa.

Além do aumento significativo de investimento em veículos elétricos, a Ford também anunciou que irá produzir o primeiro carro esportivo movido por essa tecnologia. Apelidado momentaneamente de Mach 1, o veículo tem previsão de lançamento para 2020 e não teve maiores detalhes divulgados.

Compartilhe: