Anistia Internacional faz público sentir os horrores de ser um refugiado

Campanha visa motivar a empatia em um período de polarização das nações europeias

por Matheus Fiore

Empatia é uma palavra importante ao se discutir as atuais questões políticas da Europa. A crise de refugiados sírios desperta reações polarizadas: enquanto alguns afirmam que seus países devem aceitar e cuidar dos refugiados, outros pedem pelo fechamento de suas fronteiras por temerem, supostamente, uma “invasão”.

Para incitar um exercício de empatia, a agência TBWA criou, em parceria com a Anistia Internacional da Holanda, uma campanha que mostra pessoas sendo hipnotizadas para sentir na pele o que os refugiados passam.

No vídeo de cinco minutos, voluntários da Holanda e da Bélgica vão a um armazém vazio. Um hipnoterapeuta os senta em cadeiras e, então, os hipnotiza. Por meio da hipnose, ele faz os participantes sentirem, de maneira vívida e horrivelmente detalhada, os muitos terrores pelos quais uma jovem mulher sofreu ao escapar da Síria durante a Guerra Civil.

A maior parte das nações européias vem lutando para se adaptarem ao grande fluxo de imigrantes que fogem da Síria por conta da Guerra Civil e demais conflitos da região. Na Holanda, por exemplo, a questão gerou um impasse que deixou o país sem governo por 208 dias em 2017.

“Ao construir cercas e assinar acordos vergonhosos com outros países para manterem os refugiados afastados, políticos têm revelado suas verdadeiras prioridades”, afirma Salil Shetty, Secretário Geral da Anistia Internacional.

Compartilhe: