Criado com cenas não utilizadas de filme de Terrence Mallick, “Thy Kingdom Come” ganha o seu primeiro trailer

Produção conta com confissões de pessoas reais ao personagem de Javier Bardem, feitas em 2010 para o longa “Amor Pleno”

por Pedro Strazza

Terrence Malick é um diretor conhecido por suas produções entupidas de filmagens. Responsável por grandes obras como “Cinzas no Paraíso”, “O Novo Mundo” e “A Árvore da Vida”, o cineasta filma suas obras na grande maioria das vezes sem o auxílio de um roteiro, preferindo “encontrar” os seus filmes no momento da montagem. Se esta medida excêntrica por um lado culmina em algumas histórias no mínimo fabulares – o primeiro corte de “De Canção em Canção”, por exemplo, tinha mais de oito horas de duração – ela também resulta em muito material sendo descartado, independente da qualidade ou do naipe dos atores envolvidos nestas sobras. Malick é famoso por deixar membros de seus elencos estrelados de fora de suas obras, desde a famosa redução drástica do papel de Adrien Brody em “Além da Linha Vermelha” até cortes completos de atores e atrizes previamente contratados – esta lista da Indiewire compila algumas destes casos mais famosos.

Mas mesmo que Malick decida por cortar um ou outro ator de suas obras, o público sempre mostrou e vai mostrar interesse por estes trabalhos “perdidos” da sua sala de montagem, que incluem estrelas como Christian Bale, Mickey Rourke e Jessica Chastain (que recentemente foi cortada de outro filme, por sinal). O fotojornalista Eugene Richards pelo visto é uma destas pessoas, pois ele irá debutar na edição deste ano do festival South By Southwest um curta de quarenta minutos feito apenas com materiais descartados de “Amor Pleno” que tem Javier Bardem como centro das atenções. Intitulado “Thy Kingdom Come”, o projeto acabou de ganhar a sua primeira prévia, que você confere acima.

A parte mais maneira do filme é que a maioria das pessoas mostradas nesta obra não são atores. Convidado para a produção de “Amor Pleno” em 2010, Richards foi encarregado por Malick a procurar e filmar pessoas nos arredores da cidade de Bartlesville (em Oklahoma) que estivessem dispostas a se confessar a Bardem, cujo personagem no longa era um padre. Famoso por seus trabalhos que registram a pobreza, doenças mentais e o vício com o crack e a cocaína, o fotojornalista diz em entrevista ao The New Yorker que o que começou com o ator perguntando “a questão básica ‘Me fale um pouco sobre você’ logo cresceu para se tornar em algo a mais”. Malick, porém, acabaria usando muito pouco deste material no seu filme, o que fez com que Richards fosse atrás dos direitos destas filmagens para usá-los como seus.

O lado curioso desta história é que as pessoas entrevistadas por Bardem não se importaram com sua identidade neste ato confessional. À New Yorker, Richards afirma que “a maioria das pessoas o conheciam [Bardem] como o assassino de ‘Onde os Fracos Não Tem Vez’. Algumas o identificavam como o marido da Penelope Cruz. Muitas não tinham ideia de quem ele era. Mas nenhuma se importou com sua identidade, apenas que ele estava ali para ouvir”.

“Thy Kingdom Come” ainda não tem qualquer distribuição assegurada, seja nos Estados Unidos ou no resto do mundo. A SXSW 2018 acontece entre os dias 9 e 18 de março.

Compartilhe: