Co-fundador do WhatsApp diz para seguidores deletarem Facebook

Brian Acton usa Twitter para motivar seguidores a abandonarem rede de Mark Zuckerberg

por Matheus Fiore

Os últimos dias têm sido difíceis para o Facebook. Após o escândalo relacionado ao vazamento de privacidade de dados do caso Cambridge Analytica, a empresa marcou uma reunião de emergência com seus funcionários a fim de esclarecer a situação. No mesmo dia do encontro, Brian Acton, co-fundador do WhatsApp, aplicativo comprado pelo próprio Facebook em 2014, foi ao Twitter fazer uma polêmica declaração. Nas palavras de Brian: é hora de deletar seu Facebook.

Apesar de Acton não se manifestar quanto ao aplicativo que ajudou a criar, há um mês o americano investiu cinquenta milhões de dólares no Signal, uma alternativa independente ao WhatsApp, o que sugere que o próprio veja com bons olhos não só o abandono do Facebook, mas de toda a rede de mídias sociais controladas pela plataforma, que incluem também o Instagram e o Messenger.

Brian Acton não é o primeiro executivo com alguma relação com o Facebook a expressar desconforto após se afastar da rede de Mark Zuckerberg. Em 2017, o investidor Chamath Palihapitiya tumultuou ao dizer que, ao trabalhar no Facebook, foi parte da criação de uma ferramenta que está ajudando a destruir o tecido social de como a sociedade funciona.

Compartilhe: