Para resolver questão histórica entre Chile e Bolívia, cervejaria artesanal cria cerveja “da paz”

Para resolver questão histórica entre Chile e Bolívia, cervejaria artesanal cria cerveja “da paz”

Pacífica foi concebida pela Franka para resolver histórico desconforto entre as duas nações, gerado pelos resultados da Guerra do Pacífico nos anos 1800

por Pedro Strazza

A Bolívia é desde 1879 um país que não tem qualquer acesso ao oceano, quando perdeu o seu mar para o Chile na Guerra do Pacífico. Esta derrota militarista nacional é sentida até hoje pelos bolivianos, que depois deste embate desenvolveram um forte ressentimento para os chilenos – e estes por sua vez olham a raiva dos vizinhos sobre suas pessoas com igual desconforto até os dias de hoje.

Este histórico clima desarmonioso entre as duas nações virou tema de um comercial de cerveja na Bolívia. A Franka, uma pequena cervejaria artesanal nacional, resolveu criar uma bebida que pudesse proporcionar aos cidadães de ambos os países a oportunidade de fazer as pazes, um gesto simbólico refletido num produto que fosse constituído de elementos dos dois territórios.

Para chegar a esta meta, a empresa produziu uma cerveja feita à partir da água do mar de Antofagasta, região chilena que fica a 1568 quilômetros de sua central em Santa Cruz, na Bolívia, e a intitulou de Pacífica. Criada a bebida da paz, no dia 23 de março (data em que se comemora na Bolívia o dia do mar) a Franka convidou chilenos e bolivianos que moram na cidade para degustar do novo produto, sentando-os nas mesmas mesas de forma a gerar um momento de reconciliação histórica e muito tocante. Todo este processo foi documentado em um comercial da marca, que você pode conferir acima.

Em entrevista ao Emol, o fundador da Franka Gonzalo Campero afirma que o objetivo maior de toda a campanha – amplamente divulgada sem esforço no país – era justamente o de proporcionar um momento de paz entre as duas nações. “Não procuramos criar conflitos, mas uma experiência para compartilhar com as pessoas. Esperamos que os bolivianos e chilenos possam sentar-se à mesma mesa, porque é para isso que esta cerveja foi feita.” ele afirma.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link