slow-mo-b9

Nvidia usa inteligência artificial para criar slow-motion falso

Projeto utiliza vídeos já existentes e simula imagens intermediárias entre frames

por Matheus Fiore

Criar uma sequência em slow-motion requer algo simples: a captura de uma grande quantidade de frames para um evento curto. Se não há a quantidade necessária de imagens, o vídeo ficará, inevitavelmente, travado e desinteressante, já que não haverá a quantidade de fotogramas necessários para cobrir todos os momentos da ação retratada no vídeo.

Uma nova pesquisa da Nvidia faz exatamente o que constitui um slow-motion bem feito, mas sem ter todas as imagens reais. O processo, guiado por uma inteligência artificial, utiliza uma sequência de 30 frames por segundo e, criando imagens simuladas para deduzir o que ocorre entre cada um desses frames, transforma a peça visual em um slow-motion de 240 frames por segundo.

Claro, há imperfeições, já que é impossível a inteligência artificial emular perfeitamente o que ocorre entre cada um dos frames com a mesma precisão do cérebro humano, mas o resultado ainda é impressionante e promissor.

Um refinamento ainda se faz necessário antes de cogitar utilizar a novidade comercialmente. Mas, quando aperfeiçoado, o processo poderá baratear o slow-motion por não precisar de câmeras tão potentes para criar uma sequência em câmera-lenta – celulares como o Galaxy S9, por exemplo, têm o recurso como um de seus diferenciais.

“Embora seja possível gravar vídeos com 240 quadros por segundo com um smartphone, registrar tudo em alta qualidade é impraticável, já que requer um grande uso de memória e consome muita energia dos aparelhos (…). Por essas razões, é de interesse gerar vídeo em câmera-lenta utilizando vídeos já prontos, como é o nosso projeto” afirmou um dos pesquisadores responsável pelo trabalho.

 

Compartilhe: