Clicky

TIME lança capa histórica e questiona a "America" de Trump

TIME lança capa histórica e questiona a “America” de Trump

O recorte de um presidente indiferente à crianças sendo separadas de seus pais

por Ana Roza

O discurso nacionalista de Trump já colocou o EUA em categorias inimagináveis há alguns anos. Atualmente, o país enfrenta uma crise com sua política de “tolerância zero” com imigrantes. Imagens de crianças separadas dos pais e colocadas em “campos do governo” ganharam a internet na última semana. Para acompanhar esse registro triste, a TIME lançou uma capa que ficará para história. Seu próprio resumo visual da “America” de Trump.

A capa traz uma das fotos mais emblemáticas da situação atual, tirada por John Moore. Na imagem, uma menina aparece chorando ao lado das pernas da mãe, que está sendo revistada por um agente da fronteira. Com a edição da TIME, a garota é colocada ao lado de uma versão comum de Trump – que olha para baixo, com total insensibilidade.

O contexto da imagem representa as próprias vozes do debate: por um lado, pessoas tentando evitar que crianças sejam mandadas à centros de concentração em terras americanas, por outros, defensores da política de tolerância zero, que se postam como o presidente que seguem: indiferentes à uma criança com medo.

Em abril (2018), a revista já havia provocado o presidente com um redesign inédito de sua própria capa. A nova publicação, agora, ganhou mais de 17 mil pessoas comentando sobre o assunto no TwitterApple, Facebook e outras empresas americanas também demonstraram repúdio à situação, e se uniram contra a política de imigração atual.

 

PARA ENTENDER

Há muito ruído sobre esse assunto atualmente. Para esclarecer um pouco a situação, o Nexo publicou uma matéria explicando porque crianças estão sendo separadas de seus pais na fronteira. Segundo o Meio, 49 crianças brasileiras se encontram em abrigos nos EUA atualmente.

Nesta semana, o presidente Trump assinou uma ordem executiva que, tecnicamente, impedirá que essas separações voltem a ocorrer. Ainda sim, há muito o que se resolver na crise de imigração americana e o presidente não fez mais do que tentar arrumar uma onda de nacionalismo que ele mesmo impulsionou. Ainda sim, Trump sabe (e afirma) que “bebês chorando são ruins para a política”.

Compartilhe: