Agora vai: Justiça americana aprova compra da Fox pela Disney

Agora vai: Justiça americana aprova compra da Fox pela Disney

Autoridades do governo afirmam que negócio entre os estúdios pode acontecer desde que a Disney venda as redes esportivas da Fox

por Pedro Strazza

Era inevitável. Depois de ter liberado a fusão entre a Warner Bros. e a AT&T há duas semanas, a justiça americana aprovou hoje (27) a compra dos estúdios da 21th Century Fox – e todas as suas propriedades – pela Disney. A decisão, que prevê a confirmação de um negócio que atualmente circula na casa dos setenta bilhões de dólares, prevê como única cláusula maior o pedido que a empresa de Bob Iger venda as redes esportivas da Fox, já que sua união com as estruturas da ESPN resultaria em um monopólio segundo os olhos oficiais.

“Os consumidores americanos se beneficiaram pela competição entre as programações dos canais de TV esportivos da Disney e da Fox pois ela no fim evitou que os preços das assinaturas da televisão a cabo aumentassem sem parar” afirmou Makan Delharim, procurador geral assistente, sobre o anúncio, ao que ele continua dizendo que “o acordo de hoje vai garantir que esta competição seja preservada em mercados locais onde a Disney e a Fox competem pela distribuição via cabo ou satélite”.

Ainda que a autorização do governo dos Estados Unidos seja um passo fundamental para a realização da compra, o negócio entre os dois estúdios ainda está longe de acabar. Além da Comcast – rival direta da Disney nas negociações que foi responsável pela “bidding war” sobre a Fox – ainda ter direito a uma última contraproposta, a oferta de Iger em comprar o estúdio por 38 dólares cada ação ainda depende de aprovação de outros países, num processo que deve se alongar até o fim do ano.

Depois de noticiado a aprovação oficial do negócio com a Disney, o atual CEO da Fox James Murdoch e o co-presidente executivo Lachlan Murdoch lançaram um comunicado geral a todos os funcionários da empresa, que você confere abaixo.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link