Telegram anuncia Passport, serviço de armazenamento digital de documentos

Ferramenta pretende facilitar o uso de serviços que exigem documentação física

por Matheus Fiore

O Telegram está introduzindo um novo recurso no aplicativo, o Passport. Com ele, usuários poderão utilizar serviços que exigem identificação com documentos físicos, como identidade e carteira de motorista. O Passport permitirá que os usuários armazenem arquivos e dados na nuvem do Telegram, e repassem diretamente para os serviços que exigirem essas informações.

A empresa prevê que seus usuários utilizarão o Passport para serviços financeiros ou ICOs, que tendem a exigir identificação por cartões, passaportes ou outras documentações físicas. Com o Passport, os usuários poderão enviar seus documentos e informações pessoais, que poderão ser repassadas com apenas um único toque na tela.

Em relação a segurança – afinal, ter sua documentação armazenada e pronta para o uso no celular é um perigo caso você seja roubado ou perca o celular –, o Telegram afirma que o sistema de armazenamento será totalmente criptografado com senha. O Telegram também alega que não há como acessar as informações puras se você não for a pessoa registrada nos documentos ou as empresas e serviços que os recebem.

Para que o Passport seja um sucesso, porém, é necessário que as empresas invistam no formato e o suportem. No momento, apenas o ePayments.com, um sistema de pagamentos online, está apto. Para agilizar esta etapa, o Telegram está oferecendo o Passport de forma gratuita para desenvolvedores, com detalhes adicionais sobre como integrá-lo ao site do desenvolvedor.

Compartilhe: