fbpx

Série da Netflix acusada de gordofobia já tem a pior avaliação de todo o conteúdo da plataforma

Com uma nota 24 de um total de 100, "Insatiable" tem a avaliação mais baixa recebida por um programa disponível na plataforma até hoje

por Soraia Alves

Desde que o primeiro trailer de “Insatiable” saiu, o público não gostou do que a nova série da Netflix se propôs a trazer em sua história. Os pedidos para que a produção não fosse lançada foram muitos, incluindo uma petição online com mais de 220 mil assinaturas.

Mas “Insatiable” chegou ao catálogo da empresa nesta sexta-feira (10), e já na estreia conquistou o título de produção pior avaliada da história da plataforma de streaming. Como bem consta no Metacritic, a série recebeu uma avaliação média de 24 de um total de 100, o número mais baixo recebido por um programa disponível na plataforma até hoje. No Rotten Tomatoes, o seriado conta atualmente com uma taxa de aprovação de 6% da crítica.

A série traz a história de Patty (Debby Ryan), uma menina que sobre bullying na escola por conta de seu peso. Depois de quebrar a mandíbula, ela é obrigada a fazer uma dieta à base de líquido e aparece no colégio, três meses depois, totalmente diferente: magra e querendo vingança de todos que a atormentavam.

Segundo Florence Given, ativista britânica que criou o abaixo-assinado pedindo que a série não fosse lançada, a história contribui para a objetificação do corpo feminino e a propagação de dietas malucas que visam a conquista do “corpo perfeito”. Given ainda alerta que a série faz piada com a obesidade, uma questão de saúde muita séria.

Querendo ou não, porém, os doze episódios de “Insatiable” estão disponíveis na Netflix.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link