Após ser banido por Facebook, Spotify e Apple, Alex Jones tem conta no Twitter suspensa

Conhecido por espalhar teorias absurdas e notícias falsas, ativista e apresentador passa a ficar sem canais de comunicação e redes sociais

por Matheus Fiore

Após a remoção do conteúdo do InfoWars do Facebook, Spotify Apple, muito foi questionado sobre o que o Twitter faria sobre o caso, já que a rede se tornou um dos últimos refúgios do site de Alex Jones, apresentador do canal que ficou conhecido por ser um dos maiores propagadores de fake news da atualidade – além de criar inúmeras teorias da conspiração bizarras.

No começo de agosto, o CEO do Twitter, Jack Dorsey, se manifestou sobre o caso por seu perfil.

“Nós não suspendemos Alex Jones nem o InfoWars ontem. Sabemos que é difícil para muitos entenderem, mas a razão é simples: ele não violou nossas regras. Nós baniremos se ele o fizer. E nós continuaremos a promover um ambiente de conversa sadio garantindo que tweets não sejam artificialmente impulsionados” afirmou Dorsey em sua conta na plataforma.

Hoje, porém, a situação mudou. O Twitter finalmente seguiu o rumo das outras redes e suspendeu a conta de Alex Jones por uma semana. A notícia circulou primeiro pelos perfis dos colegas de Alex Jones, e pouco depois foi confirmada pelo próprio Twitter, de acordo com a CNN.

Um porta-voz do Twitter disse que a razão da suspensão foi um vídeo publicado por Jones no qual ele dizia “Agora é a hora de agir contra o inimigo antes que ele faça uma (operação) bandeira falsa”. Bandeiras falsas são operações conduzidas por governos, corporações, indivíduos ou outras organizações que aparentam ser realizadas pelo inimigo de modo a tirar partido das consequências resultantes.

Plataformas de vídeo também removem conteúdo de Jones

Tardiamente, o YouTube seguiu o rumo das demais redes e removeu o canal de Alex Jones de sua plataforma. The Alex Jones Channel, que tinha 2,4 milhões de inscritos, foi completamente removido do site. O mesmo aconteceu com o Vimeo, que havia se tornado o último local de grande alcance da internet que ainda aceitava os vídeos do teorista da conspiração. A plataforma, porém, removeu vários de seus vídeos alegando quebra de termos de uso. Pelo histórico de Jones, a tendência é que seu canal seja excluído, caso continue divulgando o mesmo conteúdo.

Vale lembrar que Alex Jones, assim como Paul Joseph Watson, também do InfoWars, obteve notoriedade por sua forma agressiva de falar e pela propagação de ideias anti-progressistas, que muito se identificam com grupos da extrema-direita americana, a alt-right. O InfoWars se tornou referência não só para o compartilhamento de fake news, mas também para revisionismos históricos que visam acirrar um já polarizado embate político.

Alex Jones e seu site já foram responsáveis por teorias famosas, como uma que diz que os atentados de 11 de setembro de 2001 foram planejados e encenados pelo governo americano. Outra teoria famosa (e bizarra) é a de que o massacre de Sandy Hooks foi forjado por forças da esquerda para promover o controle de armas. O tiroteio, que resultou na morte de 26 crianças e adultos, aconteceu em uma escola de Connecticut.

Compartilhe: