Amazon investiga funcionários que teriam vazado dados de vendas para comerciantes independentes

Prática ilegal e realizada principalmente na China promete ajudar comerciantes a aumentarem sua vendas pela plataforma

por Soraia Alves

De acordo com uma reportagem do Wall Street Journal, a Amazon está investigando alguns funcionários que supostamente teriam vazado informações confidenciais de vendas da empresa para comerciantes independentes que vendem no site.

Esses comerciantes esperam que o acesso aos dados ajudem a encontrar maneiras de aumentar suas vendas.  A prática é difundida principalmente na China, onde os dados internos de vendas da Amazon podem ser vendidos entre US$ 80 e US$ 2 mil. Por esse dinheiro, os vendedores recebem dados sobre métricas internas de vendas e endereços de email dos revisores. Além dos dados, os funcionários que vazam as informações também se oferecem para excluir comentários negativas e restaurar contas banidas da Amazon.

A investigação interna da Amazon sobre o assunto começou depois que a empresa foi avisada, em maio, sobre a prática. Desde então, a empresa mudou suas funções executivas na China para tentar erradicar o suborno. Porém, não é apenas na China que isso tem acontecido e até mesmo funcionários nos Estados Unidos estão envolvidos.

A Amazon confirmou a investigação interna ao WSJ. No comunicado, a empresa garante que mantém os funcionários com um alto padrão ético e “qualquer pessoa que viole nosso Código enfrenta disciplina, incluindo demissão e potenciais penalidades legais e criminais. Temos tolerância zero para o abuso de nossos sistemas e, se encontrarmos agentes ruins que se envolveram nesse comportamento, tomaremos uma ação rápida contra eles”.

Compartilhe: