WhatsApp da Índia cria setor de denúncias para combater fake news

Medida é novo esforço da empresa para reduzir disseminação de notícias falsas

por Matheus Fiore

Com 200 milhões de usuários em seu território, a Índia é um dos maiores – se não o maior – usuários do WhatsApp. Isso significa, portanto, que o país tem um público enorme que pode ser alvo das fake news. Após limitar mundialmente o encaminhamento de mensagens para combater o compartilhamento em corrente, e criar, na Índia, seu próprio sistema de checagem de fatos, a empresa percebeu que precisava de novas ferramentas de controle de disseminação de informações.

As duas medidas não foram o suficiente para reduzir as fake news, e agora o WhatsApp criou uma ouvidoria para acatar denúncias de notícias falsas. Como informa o Engadget, a empresa contratou um oficial de reclamações para a Índia, a fim de impedir a disseminação de mensagens falsas, que no país já provocaram até linchamentos.

O WhatsApp direciona os usuários para apresentar reclamações por meio do aplicativo, de um e-mail ou até mesmo escrevendo diretamente para o oficial de reclamações, Komal Lahiri. No começo de 2018, a disseminação de desinformação fez com que conflitos da máfia vitimassem 12 pessoas em menos de um mês. Desde então, o WhatsApp tem feito sua parte para reduzir o compartilhamento das fake news.

Até mesmo anúncios em jornais já foram comprados, a fim de alertar sobre o perigo da disseminação de notícias falsas. Todos os esforços, porém, esbarram na política de privacidade e segurança do WhatsApp, que impede que as mensagens sejam rastreadas. Sem saber a origem das fake news, o máximo que pode ser feito é alertar a população e limitar o compartilhamento delas.

Compartilhe: