Queda drástica na repercussão nas redes sociais é responsável pelo cancelamento das séries da Marvel na Netflix

Reduções agressivas no número de menções no Twitter e no Instagram podem ter ajudado a determinar o fim prematuro de “Punho de Ferro” e “Luke Cage” (e colocam em risco o futuro das remanescentes)

por Pedro Strazza

Nas últimas duas semanas, a Netflix e a Marvel surpreenderam o público nerd e os fãs de cultura pop com os anúncios seguidos dos cancelamentos de “Punho de Ferro” e “Luke Cage”. Frutos da parceria entre o serviço de streaming e o estúdio da editora em quadrinhos, as produções protagonizadas pelo herói do Harlem e o mestre das artes marciais faziam parte de um ecossistema iniciado em 2015 e que ainda inclui “Demolidor”, “Jessica Jones”, “Justiceiro” e “Defensores”.

Se a princípio o fim prematuro dos dois seriados – ambas debutaram o segundo ano nos últimos meses – surpreendeu até mesmo os diretores criativos dos projetos e gerou forte especulações de que a decisão teria sido feita por conta de rachas entre as duas empresas (e alimentadas pelo futuro streaming da Disney e seus planos de séries próprias da Marvel), um estudo feito pela Crimson Hexagon e publicado pela Business Insider afirma que o motivo que teria levado a Netflix a anunciar o cancelamento seria uma queda dramática no alcance das séries nas redes sociais – e isso não é o fenômeno detectado apenas nas que já foram encerradas.

De acordo com a empresa de pesquisa dos gostos do consumidor, ainda que o serviço não divulgue estatísticas de público de suas produções, a queda no interesse por “Luke Cage” e “Punho de Ferro” pode ser detectado na diminuição drástica de suas menções em redes como o Twitter e o Instagram de uma temporada para a outra. A primeira, por exemplo, teve no ano de estreia um número total de trezentos mil posts em que foi mencionada, mas registrou no debute da segunda leva de episódios apenas 50,000 publicações relacionadas, o que representa uma queda de mais de 75% na popularidade.

Já o caso de “Punho de Ferro” é ainda pior, pois a “audiência das redes” foi baixa no primeiro ano e ficou ainda menor no segundo. Pela pesquisa da Hexagon, a série protagonizada por Danny Rand foi de 120,000 posts relacionados na temporada de estreia para menos de vinte mil na segunda incursão. É mais de 80% das menções perdidas de um ano para o outro.

A dramaticidade destas quedas não se repete com a mesma intensidade em “Demolidor” e “Jessica Jones”, que podem ter construído uma base de público mais sólida que suas colegas canceladas, mas a curva descendente é perceptível e pode indicar um caminho parecido às duas num futuro próximo. Da primeira para a segunda temporada, a série centrada na detetive particular perdeu apenas metade das menções nas redes sociais (caindo de trezentos mil para pouco menos de 150), enquanto a produção sobre o demônio da Cozinha do Inferno é a que melhor sobreviveu à perda de interesse da estreia para a segunda incursão nas telinhas, registrando uma redução de pouco mais de 250 mil para 200 mil. Sua terceira temporada, porém, pode estar sendo afetada pelo enxugamento mais agressivo do público, pois até o momento do fim do estudo não tinha batido os cem mil posts com metade de seus dados avaliados.

Por terem apenas uma temporada, “Justiceiro” e “Defensores” não tiveram seus dados analisados

Vale lembrar, o que choca aqui não é exatamente a queda – tirando grandes hits, toda série de TV experimenta uma redução natural de público conforme vai se criando sua base de audiência – mas sim o tamanho do enxugamento de espectadores. Pelos dados avaliados pela empresa, a sensação geral é de que o público não tem ficado tão animado para continuar seguindo as histórias nas temporadas seguintes quanto no ano de estreia destas produções.

Nem tudo é desastre para a parceria Marvel/Netflix, porém: a Hexagon detectou que a avaliação das séries da dupla tem sido no geral bastante positiva nas redes sociais, com “Demolidor” liderando o ranking com 79% de aprovação da parte dos usuários.

Compartilhe: