Usaram inteligência artificial para criar “fantasminhas” digitais nas suas fotos

Projeto criado por dupla de estudantes no MIT usa imagens deletadas por outro software para “conjurá-las” em novas paisagens

por Pedro Strazza

Quem acompanha o B9 diariamente sabe que toda semana a sociedade encontra novas maneiras criativas de se aplicar a tecnologia de inteligência artificial em seu cotidiano, de projetos que buscam fomentar o uso da tecnologia para o meio-ambiente até a fabricação de obras de arte milionárias – passando, claro, por usos inesperados.

É meio sem surpresa, então, que agora tenham inventado um jeito de fazer com que os softwares “conscientes” participem de brincadeiras de Halloween, o feriado da vez no calendário anual. O projeto, no caso, é o “AI Spirits”, um site criado pelos alunos do MIT Ziv Epstein e Michael Groh que insere sombras humanas um tanto assustadoras em imagens de paisagens escolhidas a dedo pelo usuário – tipo essa aí abaixo.

A ideia por trás do projeto é relativamente simples e brinca com um assunto sério. Apesar de todos os usos benéficos, os softwares de IA também vem sendo utilizados para remover objetos e pessoas de imagens, servindo de ferramenta para um novo e mais perigoso tipo de censura à base de tecnologia. É o que os criadores do site classificam de “estética da ausência”, uma que eles querem combater através desta rede neural que “conjura” fantasmas para comemorar os desaparecidos.

O mais interessante é que o “AI Ghosts” é a continuação de um projeto anterior da dupla intitulado “Deep Angel”, um site que fazia exatamente o contrário da nova incursão. Responsável por deletar pessoas e objetos de fotos antigas, o sítio serviu de base para toda a base de dados de seu sucessor, fornecendo todos os itens que os usuários quiseram apagar de seus registros para que assombrassem o mundo em novas fotos.

Você pode acessar e usar o “AI Ghosts” para o que bem entender aqui. Vale lembrar, porém, que para criar “fantasmas” nas suas fotos é preciso enviar um e-mail para o endereço descrito no site.

Compartilhe: