Eletroeletrônicos e eletrodomésticos ainda são os objetos mais desejados da Black Friday

Smartphones ainda são os produtos mais desejados, seguidos de TVs e notebooks

por Soraia Alves

A Samsung realizou uma pesquisa sobre o comportamento de compra do consumidor para a Black Friday de 2018. Feito com 300 pessoas e organizado em parceria com a Bridge Research1, o estudo revela que 84% dos entrevistados pretendem adquirir um novo eletroeletrônico ou eletrodoméstico na já famosa data que se tornou uma das mais importantes para o comércio brasileiro.

O momento é esperado por quem deseja unir bons preços e oportunidades que geralmente não são encontradas ao longo do ano. Por isso, 77% dos entrevistados revelaram se preparar financeiramente durante os meses que antecedem  Black Friday para adquirir novos produtos, enquanto 63% pretendem antecipar as compras de Natal já na penúltima sexta-feira de novembro.

Entre os itens mais aguardados em 2018 estão os smartphones (mencionados por 75% das pessoas), TVs (58%) e notebooks (36%). Os refrigeradores (26%), tablets (22%) e lavadoras (22%) aparecem na sequência. Para fechar os objetos de desejo, ainda foram citados os acessórios para smartphones (19%), equipamentos de ar-condicionado (14%) e smartwatches (12%).

Na categoria que lidera as intenções de compras (smartphones), marca e processador dos produtos são itens primordiais para 33% e 50% dos consumidores, respectivamente, seguido por bateria (25%) e câmeras (23%). Para a segunda colocada do ranking (TVs), o tamanho das telas (73%) e a resolução 4K (42%) estão entre os mais relevantes para o consumidor seguido de recursos como navegação na internet (41%). Já para a compra de notebooks, os usuários avaliam desempenho (54%) e memória (48%) e levam em conta a configuração (38%).

Confiança na Black Friday

O estudo também indica que a desconfiança inicial do brasileiro com os descontos praticados na data parece ter diminuído. De acordo com a pesquisa, 71% dos entrevistados afirmaram que acreditam nos preços sugeridos no período, mas 97% não deixam de comparar os valores dos produtos com outras datas antes de adquiri-los.

Ainda, para a maior parte dos compradores, preço (75%) e marca (50%) são os quesitos mais observados na hora de investir em um novo eletroeletrônico ou eletrodoméstico. Já as preferências por compras em lojas online (58%) e físicas (42%), apesar de se manterem quase equilibradas, não dispensam as pesquisas realizadas pela internet antes da compra de qualquer produto, conforme revelado por 95% dos participantes do estudo.

Compartilhe: