Banida na TV do Reino Unido, campanha do Greenpeace viraliza na internet

Comercial foi banido da TV britânica por conter mensagem política, mas nas redes sociais já acumula mais de 35 milhões de visualizações

por Soraia Alves

Em agosto, o Greenpeace lançou uma campanha de alerta sobre a destruição das florestas tropicais como resultado da extração de óleo de palma que afetava principalmente os orangotangos. Na animação, que tem narração da atriz Emma Thompson, vemos uma menina descobrindo um filhote de orangotango em seu quarto, o Rang-tan. Mas a historia que parece fofa acaba fazendo um paralelo entre as personagens e a realidade do que acontece com essa espécie ameaçada de extinção.

A campanha chamou a atenção da rede de supermercados Iceland Foods, que a adotou como seu anúncio de TV para ajudar a impulsionar a mensagem. Mas, pouco depois, os reguladores de publicidade do Reino Unido se recusaram a deixar o vídeo no ar, considerando que se tratava de uma mensagem política. A Lei de Comunicações da Grã-Bretanha, publicada em 2003, proíbe anúncios “direcionados para um fim político”.

A decisão, porém, transformou o Rang-tan em viral. O vídeo postado nas redes sociais da Iceland Foods já soma mais de 35 milhões de visualizações entre YouTube, Facebook, Twitter, Instagram e o próprio site da empresa.

A cobertura de agência de notícias do mundo todo sobre o assunto também ajudou nos números. Só nas primeiras 24 horas após ser banido da TV, o anúncio foi mostrado em clipes de 5 minutos na TV britânica e em notícias de rádio mais de 100 vezes, além de aparecer em notas de 126 agências de notícias em todo o mundo e em 31 jornais britânicos.

Vale ressaltar que o anúncio original, postado pelo Greenpeace, pede que os espectadores evitem produtos que utilizem óleo de palma ecologicamente destrutivo, enquanto a versão da Iceland Foods observa que a cadeia removeu o óleo de palma de todos os seus produtos da loja.

“Embora nosso anúncio infelizmente nunca tenha chegado às telas de TV, esperamos que os consumidores usem as mídias sociais para ver o filme, o que aumenta a conscientização sobre uma questão global importante”, disse Richard Walker, diretor administrativo da Iceland Foods. “Temos orgulho de incentivar os consumidores a fazer escolhas mais sustentáveis, mesmo sem o apoio da publicidade televisiva, antes da temporada de compras de Natal”, finalizou.

Compartilhe: