fbpx

Ancestralidade: transformando o presente, inspirando o futuro

Mamilos 327

Ouvir Ancestralidade: transformando o presente, inspirando o futuro no Spotify
Ouvir Ancestralidade: transformando o presente, inspirando o futuro no Google Podcasts
Ouvir Ancestralidade: transformando o presente, inspirando o futuro no Apple Podcasts
Ouvir Ancestralidade: transformando o presente, inspirando o futuro no Pocket Casts
Ouvir Ancestralidade: transformando o presente, inspirando o futuro no Pocket Casts
Ouvir Ancestralidade: transformando o presente, inspirando o futuro no Pocket Casts
Capa - Ancestralidade: transformando o presente, inspirando o futuro

Diálogos de peito aberto

Todo mundo tem pai e mãe. Seu pai e sua mãe têm pai e mãe. Os pais e mães deles também. E assim por diante. Formalmente, é essa linha que tende ao infinito que forma o que chamamos de antepassados. Os nossos ancestrais. Os estudos de História revelam que grande parte das culturas, em algum momento, sentiram necessidade de se relacionar com eles, se conectando e reverenciando as sabedorias, os sorrisos, as memórias – boas ou ruins – faziam falta, e precisavam se manter vivas de alguma forma.

Nós não somos diferentes, mobilizando até mesmo a ciência e pesquisas em genética em busca de quem nos antecedeu. Mas o que uma família, uma tribo, um povo perdem quando essa linha do tempo é apagada, borrada ou até mesmo roubada? De que formas é possível romper essa conexão com o passado?

Hoje, como um conteúdo especial da Rede B9 de podcasts para o Dia da Consciência Negra, reunimos os nossos ouvintes, nossas vozes e nossas plataformas para um debate sobre o significado, a importância, as estratégias e as lições do povo negro brasileiro no culto à ancestralidade como ferramenta de luta, autocompreensão e resistência. A advogada e escritora Juliana Souza e o apresentador do podcast “História Preta“, Thiago André, fazem esse diálogo com Cris Bartis e Ju Wallauer. Vamos juntos.





VIVO: TELAS PRETAS

Antes mesmo de se tornar feriado, o dia da Consciência Negra não foi pensado para distribuir presentes como o dia das crianças, o dia das mães, o dia dos pais. Mas sim, para parar e refletir sobre a História do nosso país. Conhecendo, celebrando, admirando e respeitando a vida e o legado de pessoas negras em nossa sociedade.

E o projeto Telas Pretas foi pensado justamente para ampliar essa conexão. Através dele, a arte preta ocupa as ruas da cidade com destaque nas vitrines de 240 lojas da Vivo em todo o Brasil. É uma grande exposição com obras inéditas e exclusivas de Brasilandia.co, Rainha F, Gabriel, Massan, Silvana Mendes, João Moxca e Manauara Clandestina. A curadoria é de Igi Ayedun.

Através do projeto, nasceu também a música “Nosso Reflexo“, reunindo a dupla Tasha&Tracie e Aline Wirley, com clipe disponível nas plataformas digitais da Vivo. Arte que transforma o presente para inspirar o futuro.
Visite a exposição nas lojas e saiba mais no perfil @Vivo no Instagram.



FALE CONOSCO

. Email: [email protected]

. Facebook: aqui

. Twitter: aqui

. Instagram: aqui

. LinkedIn: aqui.

. Youtube: aqui



CONTRIBUA COM O MAMILOS

Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda participa do nosso grupo especial no Telegram. É só R$9,90 por mês! Quem assina não abre mão.

https://www.catarse.me/mamilos



EQUIPE MAMILOS

Mamilos é uma produção do B9

A apresentação é de Cris Bartis e Ju Wallauer

Pra ouvir todos episódios, assine nosso feed ou acesse mamilos.b9.com.br

Quem coordenou essa produção foi a Beatriz Souza.

O apoio à pauta e pesquisa foram de Hiago Vinícius e Jaqueline Costa.

A edição foi de Gabriel Pimentel e as trilhas sonoras, de Angie Lopez.

A identidade visual é de Helô D’Angelo.

A curadoria nos programas de história é realizada por Déia Freitas.

A publicação ficou por conta do Agê Barros.  

O B9 tem direção executiva de Cris Bartis, Ju Wallauer e Carlos Merigo.

A coordenação digital é do Pedro Strazza, Soraia Alves, Matheus Fiore e Gustavo Costa e o atendimento e negócios é feito por Rachel Casmala, Camila Mazza, Greyce Lidiane, Luzi Santana e Telma Zenaro.