Empatia tem limite?

Mamilos 319

Ouvir Empatia tem limite? no Spotify
Ouvir Empatia tem limite? no Google Podcasts
Ouvir Empatia tem limite? no Apple Podcasts
Ouvir Empatia tem limite? no Pocket Casts
Ouvir Empatia tem limite? no Pocket Casts
Ouvir Empatia tem limite? no Pocket Casts
Capa - Empatia tem limite?

Diálogos de peito aberto

Pode ser que você, Mamileiro e Mamilete, tenha tomado um susto ao ver o título desse episódio. Calma, não estamos abrindo mão do que somos e do que acreditamos. Mas depois de tanto tempo, tanta polêmica e tanta dificuldade que a gente tem enfrentado enquanto sociedade, o exercício da empatia muitas vezes fica mais fácil na retórica que na prática. A gente sabe – e defende – que empatia importa. Mas por que importa? Quando importa? Pra quem importa? E aliás, o que raios mesmo é essa tal de “empatia”?

Sem pretensão de trazer respostas, trouxemos para a mesa duas mulheres que, por razões diferentes, nos ajudam a chegar às reflexões que precisamos fazer. Uma, se dedicou a compreender o efeito dos sentimentos – inclusive a empatia – em nosso cérebro. A outra, se tornou um fenômeno nacional ao cativar o país com seu exercício de empatia (quase) a qualquer custo. Sim, meu povo: Juliette e a neurocientista Claudia Feitosa-Santana batem esse papo com Cris Bartis e Ju Wallauer sobre a importância (e a possibilidade) de se pôr no lugar dos outros.





VEM FALAR DE VIDA

Diagnóstico não é sinônimo de fim. Na verdade, é o ponto de partida de um novo capítulo: delicado, desafiador e complexo. E que demanda cuidado, atenção, escuta, disposição, energia.

Já tá mais do que na hora de mudarmos nossa visão sobre doenças como o câncer de mama. Nos últimos anos, a medicina,a indústria farmacêutica e todos os agentes envolvidos em saúde inovaram e avançaram muito. Agora, a gente também precisa avançar.

Ao contar histórias de diagnóstico e da convivência com o câncer de mama, esse podcast é um convite. Para falar de câncer, sim. Exames, procedimentos, tratamentos, informações. Mas, principalmente, de vida.

“Vem Falar de Vida” é um movimento em prol do conhecimento, do acolhimento, do diálogo e do apoio entre as mulheres.

Autoconhecimento e informação são peças-chave para superar o medo especialmente porque câncer de mama é tratável e, quanto antes for diagnosticado, maiores são as chances de cura – é possível buscar o tratamento mais adequado para cada momento da paciente, inclusive, diferentes terapias para cada perfil de doença.

A Roche idealizou este movimento por entender que a luta não é só para salvar vidas. É pela busca da dignidade, da transparência e da quebra de estigmas e sentenças. E a soma de forças com outras instituições, empresas e agentes da sociedade pode fazer total diferença nessa trajetória.

Por isso, vamos juntas, todas nós, falar de vida. De conhecimento. E de acolhimento. Acesse o site do Vem Falar de Vida e participe deste movimento.



PRIMEIRO CONTATO

Primeiro Contato é o novo podcast B9 produzido em associação com Overloadr, que narra a história da relação do brasileiro com tecnologia no mundo pré-internet e da transição entre o mundo analógico e digital no país. Todas as terças, Henrique Sampaio conduz a audiência em uma jornada narrativa em busca de compreender como os computadores e games entraram nos lares dos brasileiros. Ouça agora e siga o Primeiro Contato em sua plataforma favorita ou acesse http://primeirocontato.b9.com.br.



FALE CONOSCO

. Email: [email protected]

. Facebook: aqui

. Twitter: aqui

. Instagram: aqui

. LinkedIn: aqui

. Youtube: aqui



CONTRIBUA COM O MAMILOS

Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda participa do nosso grupo especial no Telegram. É só R$9,90 por mês! Quem assina não abre mão.

https://www.catarse.me/mamilos



EQUIPE MAMILOS

Mamilos é uma produção do B9

A apresentação é de Cris Bartis e Ju Wallauer

Pra ouvir todos episódios, assine nosso feed ou acesse mamilos.b9.com.br

Quem coordenou essa produção foi a Beatriz Souza.

O apoio à pauta e pesquisa foram de Hiago Vinícius e Jaqueline Costa.

A edição foi de Victor Souza e as trilhas sonoras, de Angie Lopez.

A capa é de Helô D’Angelo.

A curadoria nos programas de história é realizada por Déia Freitas.

A publicação ficou por conta do Agê Barros.  

O B9 tem direção executiva de Cris Bartis, Ju Wallauer e Carlos Merigo.

A coordenação digital é do Pedro Strazza, Mattheus Guimarães e Jade Teixeira e o atendimento e negócios é feito por Rachel Casmala, Camila Mazza, Greyce Lidiane, Luzi Santana e Telma Zenaro.