Game de tiro em primeira pessoa? Não, este é o cotidiano de crianças em zonas de guerra

Conheça Duty of Care, da War Child

28.jul.2015

África, Europa, Oriente Médio… Não é difícil escolher o “nível” do game ficcional Duty of Care, na verdade uma campanha da ONG War Child, já que há guerras ocorrendo diariamente em diferentes partes do mundo.

Com criação da TOAD, do Reino Unido, o filme transforma o cotidiano de crianças em zonas de guerra em uma espécie de game de tiro em primeira pessoa, mostrando a violência e o desespero sob o ponto de vista de quem não tem como se defender.

Aqui vai uma recomendação: é uma puta campanha, mas é preciso ter estômago para assistir até o fim. Quando a gente começa a pensar que isso tudo não é apenas um jogo, mas a realidade de muitas crianças por aí, bate um desespero tremendo e uma sensação enorme de impotência. Nó na garganta seguido de choro.

O objetivo deste filme é que as pessoas assinem uma petição para que o governo britânico entre em defesa das crianças vítimas de guerra. Ainda assim, fica a questão: será o suficiente?

guerra

Comente