Açougues sem nada de origem animal são negócios inovadores que têm feito sucesso

O holandês The Vegetarian Butcher e o americano The Herbivorous Butcher inauguraram com filas na porta

5.fev.2016

Carnes vermelhas, brancas, linguiças, salsichas e outros embutidos, uma balança bem antiga e vitrines inteiras de diferentes cortes e cores. Já imaginou se para tudo isso não fosse preciso matar nenhum animal?

Parece insano para quem não está acostumado com a alimentação vegana, mas açougues que não vendem carne de animais começam a despontar como um negócio de ouro. E também como um paraíso para quem quer se alimentar de forma saudável e sem crueldade.

Seja por respeito aos animais, por preservação ambiental ou por qualquer outro motivo, é fato que milhões de pessoas têm repensado sua alimentação e procurado cada vez mais alimentos 100% vegetais.

Mas os bifes, salsichas e linguiças são muito práticos para o dia a dia. Pensando nisso, empreendedores estão desbravando um novo e promissor mercado no ramo de açougues. Inaugurado em 2010 na Holanda, o The Vegetarian Butcher foi o primeiro negócio do tipo. Até hoje, o local causa curiosidade e é tema de diversas matérias em grandes veículos. O faturamento vai muito bem.

Recentemente, no dia 23 de janeiro, um açougue totalmente vegano com o sugestivo nome de The Herbivorous Butcher foi inaugurado nos Estados Unidos com direito a fila na porta. Dois irmãos, veganos de longa data, já faziam suas versões de embutidos e carnes usando apenas proteína de trigo processada (seitan), muitas especiarias e uma dose extra de criatividade para conseguir texturas e sabores.

Herb
Paraísos para quem quer se alimentar de forma saudável e sem crueldade

compartilhe

O sucesso na vizinhança era tanto que eles resolveram iniciar uma campanha de financiamento coletivo para conseguir o dinheiro necessário para abrir um local onde pudessem vender suas iguarias. E conseguiram realizar o feito com o apoio de amigos e veganos de todo o país.

Os principais jornais dos Estados Unidos noticiaram o lançamento do The Herbivorous Butcher, gerando uma mídia incrível para os irmãos e mais filas na porta do estabelecimento. Nas entrevistas, eles falam que jamais esperavam que o local seria um sucesso tão grande em tão pouco tempo.

Se você se animou com a ideia e já está cogitando abrir um desses, saiba: se você não é vegano, é bom que tenha um como sócio. São muitos os detalhes para observar nos ingredientes usados e é preciso ter bastante talento na cozinha para desenvolver embutidos e carnes sem nada de origem animal.

Em um futuro breve, o açougue da esquina não vai mais ter aquele cheiro peculiar e você poderá fazer suas compras sem pensar na morte da bezerra.


Fabio Chaves é fundador e infoativista do Vista-se – maior portal vegano do Brasil e segundo mais acessado do mundo – e colunista do portal de notícias da Rede Record, o R7. Escreve também para o B9.

Comente

  • Tão ridículo quanto pornô evangélico.

    • Patrícia

      Né? Todo esse papo de “sou vegan” e aí fazer de um tudo pra reinventar a carne. Se abriu mão de carne mesmo então não fica simulando, oras.

      • Lara Kenny

        Mas a maior parte da galera que vira vegetariano não para de comer carne porque não curte o gosto. Pelo contrário!

        Não tem problema algum comer algo que se assemelha a ela, os vegetarianos só não querem que um bicho tenha que ter morrido pra ele ter com o que se alimentar.

        Se houver opção com gosto de carne, sem ter tido morte, é válido

      • Thiago Melo

        Vc acha que é contraditorio um humanista simular a gerra num jogo de video-game?

    • wyliamvassoler

      Ridículo nada, essencial na transição.

      • Na transição de pessoas normais para moralistas messiânicos caga-regras?

        • Peter

          Se define como inteligente, questionador e cético. Porém, é cético apenas quando lhe convém. Julga pessoas que possuem crenças e as atitudes das mesmas. Mas não percebe (ou se nega perceber) que tem atitudes deploráveis, como por exemplo, ridicularizar e debochar dos evangélicos citados. Fala sobre “cagar regras”, mas as próprias palavras expõem o desejo obsessivo de impor as próprias regras, ao citar – repetidamente – um assunto totalmente distinto e que nada contribui com o que está sendo exposto. Não, não sou religioso, sou agnóstico.

          • Definitivamente, veganos, como New Ages em geral, são mais divertidos que Crentes.

          • Curti o mimimi do “Se define…”! Esqueci que tinha preenchido algum perfil em algum lugar me definindo, onde foi?

  • Leo Giannetti

    Incrível ver pessoas criando e produzindo esse tipo de alimento.

  • juliocesarprava

    Empreendimentos inovadores e éticos, que no futuro eles possam se espalhar para que os animais possam viver em paz.

  • Saia Jeans

    E a vitamina B12, eles tiram de onde?

    • Zé Graça

      Você tá sendo ignorante de propósito ou não sabe de nada mesmo?

      • Saia Jeans

        Você está querendo realmente me ensinar ou só está querendo parecer mais inteligente?

  • Patrícia

    “Para quem quer se alimentar sem crueldade”, ou seja, partiu demonizar quem come carne. Tb quero comer carne sem crueldade, e lamento, mas continuo não achando atividade pecuária “crueldade”. Abate o animal dignamente e melhora a produção pra não poluir e pronto, depois disso quem não quer comer carne que não coma, oras.

    • José Camara

      Segue acreditando nisso. Tá ~sertinha

      • Patrícia

        Caro, não se trata de “acreditar”. Eu sei que o animal será morto pro meu consumo. Eu sei dos problemas. Diferente dos veganos eu me dou por satisfeita com pedir pela melhoria dos processos ao invés da extinção da atividade. Mas eu não quero enfiar o que penso sobre o assunto goela abaixo de ninguém.

        Tá feliz com os matinho? Cuida da sua vida que da minha cuido eu.

    • Fabio Chaves

      Assista ao filme Cowspiracy no Netflix.

    • Lara Kenny

      Se você quiser continuar acreditando que pecuária não é crueldade, não tem o que fazer e você vai continuar acreditando.
      Mas se você quiser ler um pouco mais sobre o assunto, posso te indicar alguns links e documentários. =)

      • Patrícia

        Cara, não se trata de “acreditar”. Eu sei que o animal será morto pro meu consumo. Eu sei dos problemas. Diferente dos veganos eu me dou por satisfeita com pedir pela melhoria dos processos ao invés da extinção da atividade. Mas eu não quero enfiar o que penso sobre o assunto goela abaixo de ninguém.

        Tá feliz com os matinho? Cuida da sua vida que da minha cuido eu.

        • Lara Kenny

          Mas é exatamente isso.
          Os açougues sempre estiveram aí pra todo mundo comprar a carne
          Agora estão tendo opões pros vegetarianos e veganos comprarem a carne deles.

          Esse novo açougue não tá tirando o seu açougue, não ta enfiando nada na sua goela.

          • Patrícia

            Eu não reclamei do açougue vegan. Ok, ironizei, mas não reclamei. O escroto é que no facebook esse texto aparece com a chamada “você que quer comer sem crueldade”. Isso imputa a mim que sou cruel. Cria, indiretamente, uma demonização de quem não é vegan.

            Não considero cruel o abate de animais pra consumo. Considero cruel se esse abate não seguir normas e procedimentos adequados para que seja rápido e indolor. Defendo que se as técnicas atuais não são suficientes, que sejam então aprimoradas para garantir a experiência mais indolor possível.

            Na parte de meio ambiente, defendo: 1 – redução de consumo, ou no mínimo um consumo mais consciente desse recurso, sem exageros e desperdícios (coisa que já faço); e 2 – estudos e criação de normas e técnicas que reduzam o impacto ambiental das criações.

            Esses são os MEUS pontos de vista. Veganos são mais radicais e querem eliminar a pecuária. Discordo! Acho que há muita coisa sendo varrida pra debaixo do tapete na argumentação dos veganos. Mas não fico por aí caçando vegano na web pra demonizar. Se quiser conversar, dou meus argumentos e pronto.

            Agora, se alguém vai escrever uma matéria sobre comida vegan e vai usar na chamada a expressão “Para quem quer comer sem crueldade”, e deixar implícito que por não fazer parte desse grupo sou algum tipo de monstro insensível, vou me manifestar contrariamente sim. Diga apenas então que “é para vegetarianos” ou “para quem busca opções sem carne”. Entendeu onde tá o reforço desnecessariamente ofensivo?

          • O maior prazer dos veganos é serem moralistas e caga-regras.

          • Thiago Melo

            Veganos aceitarem o abuso de animais fariam deles pessoas melhores?

          • Thiago Melo

            Vc coloca como se houvesse forma decente de explorar animais. Submeter animais a caprichos humanos nunca será respeitoso. Não há forma decente de matar quem não quer morrer.

            Respeitar alguém significa considerar o INTERESSE do outro.

            O carrasco que mata alguém que NÃO QUER morrer não pode dizer que tem respeito por sua vitima.

            Não há maneira certa de matar alguém que NÃO QUER morrer.

            Não existe esfaqueamento gentil, esfaquear um animal é agressão, é abuso.

            O animal tem interesse em viver. Não há como existir abate humanizado. Mata-lo desrespeita o interesse dele em viver. Não existe violência humanitária assim como não existe abate humanitário assim como não existe estupro humanitário. Abate humanitário não existe, se é abate não é humanitário.

            Vc está colocando que agredir animais, feri-los letalmente, violar seus corpos para se aproveitar deles, não se trata de um maltrato. Vc está maltratando o animal quando vai de contra o interesse do animal. O animal não gostaria de receber esse tratamento. Por mais que a lei diga que está tratando bem, não é o que ocorre. A lei é injusta. Se os rodeios/vaquejadas seguem as normas estabelecidas por lei significa que os animais são bem tratados? Claro que não. Da mesma forma que os abatedouros.

            Para descobrir se uma situação é injusta, independente da época, podemos tentar nos colocar na situação dos envolvidos. Por exemplo, suponha que queremos descobrir se o racismo normalizado no apartheid é injusto. Teríamos que nos colocar no lugar dos indivíduos afetados por ele. Teríamos que considerar não apenas as perspectivas daqueles que se beneficiam do racismo, mas também as perspectivas daqueles que são prejudicados por ele. Isso é o que a imparcialidade exige. E a justiça deve ser imparcial.

            Se alguém que discrimina por razões racistas fosse levado a sofrer o que os discriminados por racismo sofrem, certamente o discriminador passaria a ser contra o racismo. E quanto ao especismo? Devemos fazer a mesma coisa ao considerar o especismo. Devemos nos colocar no lugar dos animais que são prejudicados. Não é suficiente observá-lo apenas através da nossa perspectiva. Temos que pensar sobre como é da perspectiva dos animais.

            Se fossemos nós quem tivesse que sofrer o que os animais não humanos sofrem por causa do especismo, iríamos aceitá-lo? É claro que não aceitaríamos. Nunca aceitaríamos isso se fossemos as vítimas! Se acreditamos que a justiça exige imparcialidade, então não podemos aceitar a violação deles como algo justo. Portanto, o especismo é injusto. Matar animais é maustratos, vc atropela os interesses deles sobre os seus proprios corpos.

            Quando falamos de bondade e compaixão para com seres humanos jamais incluímos nesse cenário sua exploração, seu assassinato, nem nada que contrarie seus interesses. Está claro que bondade e compaixão para com os animais deveriam implicar em garantir para estes condições de vida compatíveis com sua natureza, a continuidade de suas vidas e a defesa de seus interesses.

            Olha se esse video que eu fiz te faz mudar de ideia:

          • Patrícia

            É mesmo? Esses são os seus valores? Vc se acha merecedor de uma estrelinha na testa por possuir esta visão do mundo? Então procure quem concorda com você e vá andar de maozinhas dadas por aí ao invés de bancar a testemunha de Jeová do reino da proteína vegetal pra cima de mim. Não tou te obrigando a concordar comigo, mas discordo de vc e seus valores pessoais quanto a isso e nem por isso demonizo ou evangelizo você.

            Agora, é engraçado vir falar de caprichos humanos. Não importa o que tu defenda, tua escolha tb não passa de um capricho, já que animais não possuem conflitos morais, existenciais e éticos.

            Ah, espero que vc não tenha animais de estimação… Afinal a domesticação é outro capricho humano.

          • Thiago Melo

            Veganos não apoiam o uso de animais com a finalidade de satisfazer o humano emocionalmente.

            Reproduzir animais com a finalidade de os termos como companhia é exploração.

            Já ser tutor de animais que estão situação vulneravel não é exploração. É reparação do dano causado.

            Vc acredita que veganos aceitarem o abuso de animais fariam deles pessoas melhores?

            Se vc não gosta de animais o problema é seu. Se vc maltrata animais o problema é nosso. Os animais são meus amigos, mexeu com eles mexeu comigo. Não vamos tolerar o abuso de animais e vamos articular leis para impedir a barbarie. Seja em rodeios, na industria de peles ou abatedouros.

            Nada que promova a violência deve ser considerado como escolha pessoal.

          • Veganos são iguais a Crentes.

          • Tipo, nossa espécie é de PREDADORES ONIVOROS, e isso foi fundamental na nossa evolução?

          • Peter

            “Se quiser conversar, dou meus argumentos e pronto.” Li comentários agressivos e irônicos, com poucos argumentos.

            Sobre o “sem crueldade”… Se vc é a favor da homofobia, vc é homofóbica. Se vc é a favor da xenofobia, então é xenófoba. Se vc é a favor de qualquer tipo de preconceito, vc é preconceituosa. Se vc é a favor da pecuária, logo, aprova e é cúmplice de toda crueldade cometida com os animais. Não há como fugir disso. Se vc não tem total consciência do que acontece dentro de um abatedouro, ok. Muitos não se posicionam por nunca terem parado para refletir sobre o assunto. Foi o meu caso, por exemplo. Mas a informação está aí disponível. Se mesmo tendo conhecimento dos fatos, vc prefere ignorar td, então, simplesmente aceite que vc faz parte e financia a crueldade nos abatedouros. Criar a própria realidade de nada vai valer. A verdade não mudará por vc não aceitá-la.

          • Patrícia

            Os meus argumentos foram (vou repetir):
            – Abate, desde que feito de maneira rápida e indolor, pra mim não é crueldade. Tortura é.
            – Se os abatedouros não cumprem isso ou as normas são insuficientes, que se mude as normas ou que se cumpra com elas. Pra nenhuma dessas duas alternativas é necessário parar atividades pecuárias.
            – Portanto não vejo problema algum com a criação de carne para consumo humano. Você vê? Ótimo, é a sua opinião, não sou obrigada a concordar com ela.
            – Também não tenho nada contra pesquisas em animais, SE elas passarem adequadamente pelos conselhos de ética – e é pra isso que eles servem. Todas passam, já que sem isso o trabalho científico não é sequer aprovado e o cientista não tem acesso aos espécimes sem isso.
            – O blablabla de vocês sobre meio ambiente deixa de fora questões sérias. Ignoram, por exemplo, que uma vez “libertos” os rebanhos enormes que temos hoje poderiam se tornar pragas naturais incontroláveis, por exemplo, já que não poderiam ser inseridos na natureza e continuariam a se reproduzir descontroladamente (e teriam que ser todos abatidos do mesmo jeito). Não se esqueça de que estamos falando de animais que não existiriam se não fosse pela ação do homem em primeiro lugar.
            – Esse blablabla também não cobre o que poderia acontecer se simplesmente todo o mundo não comesse carne. Tem uma questãozinha feia chamada “biodisponibilidade” que vocês gostam de varrer pra baixo do tapete na hora de falar que a dieta de vocês funciona. Funciona, mas pra uns tem que suplementar mais, pra outros menos, tem bastante adaptação pra tenar conseguir proteínas e outras coisas que são muito mais disponíveis na carne que nas plantas, e alguns sofrem bastante pra manter essa brincadeira. A variedade de alimentos também precisa ser bem grande e talvez a produção não atingisse escala mundial. E aí, como vamos manter de maneira sustentável um planeta inteiro vegano?
            – Ainda sobre agricultura, não se esqueça que ela também impacta o meio ambiente, através de desmatamentos, pesticidas e o uso dos controversos transgênicos… E antes que você termine de dizer “orgânico”, permita-me lembrar-lhe que a produção orgânica é mais cara justamente porque não atinge a escala da agricultura regular, portanto ela seria ainda mais inviável pra sustentar um planeta inteiro. Quem é que não enxerga a realidade mesmo?
            – É minha prerrogativa escolher como eu vou me alimentar. Dane-se se você não gosta. Já ouvi o suficiente da pregação religiosa de vocês pra saber que esse papinho não me convenceu, e essa choradeira de vir dizer que quem come carne é vilão da história faz menos ainda pra me convencer. Não gosta de mim? Ótimo, tb não gosto de você. É a vida.
            – Cuidado com essas comparações com veganismo e causa sociais, você vai acabar igualzinho ao retardado do Dado Dolabela e seu “veganismo feminista” que literalmente iguala mulheres e vacas… Ops, talvez você já seja.
            – Ironia e grosseria respondem muito bem a esse papinho “capitão planeta” vazio de que se orgulham tanto.

          • Peter

            – “Abate, desde que feito de maneira rápida e indolor, pra mim não é crueldade. Tortura é.”
            – “Se os abatedouros não cumprem isso ou as normas são insuficientes, que se mude as normas ou que se cumpra com elas.” – Desnecessário levantar questões éticas novamente, pois já ficou 100% esclarecido em outros comentários. Vamos apenas mudar algumas palavras do seu discurso para ver o resultado! Let´s go!
            “Estupro/homicídio/pedofilia, desde que feito de maneira rápida e indolor, pra mim não é crueldade. Tortura é.”
            “Se os estupradores/homicidas/pedófilos não cumprem isso ou as normas são insuficientes, que se mude as normas ou que se cumpra com elas.”

            – “Também não tenho nada contra pesquisas em animais, SE elas passarem adequadamente pelos conselhos de ética – e é pra isso que eles servem. Todas passam, já que sem isso o trabalho científico não é sequer aprovado e o cientista não tem acesso aos espécimes sem isso.” – O que significam os conselhos de ética para os animais? Nada. Absolutamente nada. Privar o animal de sua liberdade e seus interesses, deixando-os ao completo abandono, já se caracteriza como maus tratos. Para o conselho de ética, isso se caracteriza como maus tratos? Obviamente, não. E quanto a hemorragias, convulsões, mutilações? Isso é considerado maus tratos pelo conselho de ética e pela maioria absoluta dos cientistas? Claro que não.
            Beagles são mt requisitados em pesquisas, pq será? Será por conta de seu temperamento dócil e calmo, facilitando assim experimentos dolorosos e cruéis? Deixo a resposta com vc. Não há justificativa. Mesmo vc não se importando com a questão ética, não há justificativas para se aprovar tais testes, uma vez que, são ineficientes já que estamos falando de animais humanos e não humanos.

            -“O blablabla de vocês sobre meio ambiente deixa de fora questões sérias. Ignoram, por exemplo, que uma vez “libertos” os rebanhos enormes que temos hoje poderiam se tornar pragas naturais incontroláveis…” – Esse cenário só seria possível caso o mundo todo resolvesse se tornar vegetariano hj mesmo, ou seja, algo impossível de acontecer. Como vc mesma disse, esses animais só existem pela ação humana através da reprodução forçada (inseminações). Conclusão: mais vegetarianos, menos demanda. Menos demanda, menos reprodução.

            -“Esse blablabla também não cobre o que poderia acontecer se simplesmente todo o mundo não comesse carne. Tem uma questãozinha feia chamada “biodisponibilidade” que vocês gostam de varrer pra baixo do tapete na hora de falar que a dieta de vocês funciona. Funciona, mas pra uns tem que suplementar mais, pra outros menos, tem bastante adaptação pra tenar conseguir proteínas e outras coisas que são muito mais disponíveis na carne que nas plantas, e alguns sofrem bastante pra manter essa brincadeira.” – Se vc se alimentar apenas de arroz, sua dieta terá deficiência de nutrientes. Creio eu, que vc não irá querer comer só arroz. A dieta deve ser planejada, como toda dieta deve ser. Proteínas vegetais são iguais e melhores que proteínas animais e todas essas proteínas e aminoácidos estão presentes em cereais, vegetais e frutas. Um bom exemplo de alimento com alto valor proteico, é a quinoa, mais proteico inclusive que o leite e carne de animais.
            A única vitamina a ser suplementada é a B12. Vc pode dizer que a alimentação vegana não é natural, por ser necessária a suplementação de tal vitamina, o que não é verdade. O estilo de vida atual, faz com que o consumo de bactérias responsáveis pela produção de B12 diminua significativamente. E lembre-se que os animais que vc come fazem suplementação, ou seja, além de consumir hormônios e remédios, vc tb consome suplementos indiretamente, o que torna sua dieta nem um pouco natural. Então, o argumento que prega que a alimentação vegana não é saudável, não é natural e depende de inúmeros suplementos, é uma falácia.

            -“A variedade de alimentos também precisa ser bem grande e talvez a produção não atingisse escala mundial. E aí, como vamos manter de maneira sustentável um planeta inteiro vegano?” – Mais de 30% da produção de cereais é destinada à pecuária. No Brasil, aproximadamente 80% da produção de soja é destinada para consumo animal. Com a quantidade de alimentos destinados para animais hj, seria possível alimentar aproximadamente 10 bilhões de pessoas.
            Com toda a produção de alimentos usados na pecuária hj, pode-se alimentar o mundo e ainda termos sobra.
            O resultado de se usar um animal como fonte de energia (níveis tróficos), é nada mais que o desperdício de energia. Afinal, as calorias gastas para alimentar um animal, seriam bem melhor aproveitadas se consumidas diretamente por humanos.

            – “Ainda sobre agricultura, não se esqueça que ela também impacta o meio ambiente, através de desmatamentos, pesticidas e o uso dos controversos transgênicos…”E antes que você termine de dizer “orgânico”, permita-me lembrar-lhe que a produção orgânica é mais cara justamente porque não atinge a escala da agricultura regular, portanto ela seria ainda mais inviável pra sustentar um planeta inteiro.” – Sobre o desmatamento podemos citar como problemas, a pecuária e a produção de soja, milho, etc. Mas aí, voltamos à questão acima. Hj – dados de 2015 – no Brasil, por exemplo, o rebanho bovino (212,3 milhões) supera a população (204,4 milhões). Considerando que mais da metade desses alimentos são destinados à pecuária e que a forma mais eficiente de se usar os alimentos cultivados é consumindo-os diretamente, chegamos a conclusão que a pecuária é mais prejudicial ao meio ambiente que a agricultura. Temos tb a questão dos pastos. O gado pastando por mt tempo em um mesmo lugar, temos como resultado a perda da fertilidade do solo. Com países emergentes com uma demanda maior de animais, todos esses fatores se tornarão insustentáveis e finalmente, o ser humano será afetado de forma brusca.
            É difícil imaginar um mundo vegano preocupado com os Direitos Animais e com outras questões como saúde e a própria sobrevivência humana, continuar utilizando monoculturas que tem como base pesticidas, agrotóxicos, transgênicos. Uma alternativa é desenvolver a agricultura orgânica, por meio da agricultura familiar. A agricultura familiar que aliás, no ano passado foi responsável por 70% da produção de feijão e 87% da produção de mandioca para o mercado interno. Mas a melhor forma de diminuir impactos no meio ambiente é com sistemas agroflorestais, que exige pouca utilização de pesticidas, melhora a qualidade do solo e não prejudica o ecossistema daquele local. Então, esse argumento, que diz que nada mudará com o fim da pecuária, pode até parecer consistente, porém, se analisado mais a fundo, torna-se totalmente inválido.

            Por fim, para mim o sofrimento causado aos animais já são mais que suficientes como argumentos. Vc disse que não vê problema algum na “criação de carne”. Primeiro, não é “carne”, é um animal com interesses próprios. E esse animal não te pertence, nunca te pertenceu. Se vc quiser comer pedras, ok. Mas se vc quer comer um animal com o mesmo interesse de viver que vc, saiba que não há argumentos que justifiquem sua posição. E eu estarei aqui para te lembrar sobre seu egocentrismo e egoísmo.

            Se vc for filha de algum açougueiro ou se vc for dona de um açougue (vai saber né!? rsrsr), saiba que ninguém vai invadi-lo para roubar os defuntos e enterrá-los….. não, ninguém fará isso. Ele cairá por terra sozinho, pois a injustiça não é eterna. Chegará um dia que um açougue igual o seu, será uma verdadeira aberração proibida por lei.

            E vc é mt nervosa, moça. Acalme-se. E eu tb usei aqui uma pitada de grosseria em alguns momentos, porque vc disse que curte uma grosseria… rsssss…. Tb não gosto de vc não…confesso. Não tem como gostar e confiar em alguém que defende com tanta consciência e convicção a violência e a crueldade para com os animais. Mas vc é até engraçada em vários momentos….pena que tem essas ideias fracas… Acredito que vc pode mudar sim…e se não mudar, qualquer dia a gente se encontra de novo e o “Capitão Planeta” irá repetir td outra vez! Vc falou sobre comparar humanos e vacas e isso é ótimo. Eu recomendo que vc se coloque no lugar de uma vaca, de um boi, de um porco, de uma galinha. Se vc se acha superior, me desculpe, mas não é não. Somos mais insignificantes para o planeta que uma abelha ou uma formiga. E hj é sábadooooo!!! o/ o/ o/ o/ Dia de pizza vegana e hambúrguer vegano! Td mt saboroso e sem crueldade!!! Aaahhhh que delicia!!!! É isso aí, vlw flw

  • Saia Jeans

    Alguém aceita um cocozinho?

  • Jomar Brittes

    Comida vegana saudável e EXTREMAMENTE CARA! Para poucos e com dinheiro no bolso.

    • Thiago Melo

      No meu canal eu mostro [empiricamente] que é mais barato ser vegano. Indico varios e varios veganos que dizem quanto gastam e no que gastam.

      Tambem [apresento] literatura cientifica que veganos comem na mesma proporção que onivoros para atingir suas necessidades nutricionais e que feijões saciam tanto quanto a carne.

      Tambem [apresento] literatura cientifica que é mais barato ser vegano.

      Tambem [apresento] literatura cientifica dos varios problemas de saúde para quem opta por comer animais, mesmo que esse consumo seja moderado. Que por sua vez implica em custos para a saúde. Outra desvantagem enorme em comer animais.

      Não faz sentido dizer que as pessoas comem animais por ser mais barato dado os montantes de evidencias que apresento no meu canal. Vc fez uma afirmação que pode ser verificavel. E eu mostro nesse video que sua afirmação não condiz com a realidade:

  • Thunder

    Em Curitiba tem o VegAninha, que tb é açougue vegano.

  • Gabriel Goldzweig

    o mais interessante desse lance todo de veganismo, é que se o ambiente idealizado pelos veganos se concretizar, ou seja, todas as pessoas nao consumirem mais carne, no final, todos serão obrigados a comer carne.

    • Thiago Melo

      Se todo mundo deixar de comer cachorros, logo teremos que comer cachorros? Que maluquice.

  • Juan Cats

    A soluçao para a salvaço do planeta vai ser acabar com a pecuária que é a maior poluidora e destruidora de todo planeta, principalmente atravez dos trilhões de maga-toneladas do perigosíssimo GÁS METANO que está a aquecer o planeta como nunca em toda a história da humanidade, libertado por todos os animais das pecuarias do mundo todos os dias.
    A pecuária é a maior culpada da destruíção massiva diária de todas as florestas do mundo para alimentar a pecuária, o consumo esgotante de 70% da água potável que resta no planeta e ainda a destruição dos rios, lagos e dos mares atravéz das trilhões de mega-toneladas de fezes dos 70.000.000.000 ( 70 BILIÕES ) de animais das pecuárias de todo mundo largadas todos os dias para estes recursos aquáticos vitais para a sobrevivência da humanidade e do planeta !!
    A pecuária sozinha é a culpada de mais de 60% da poluiçao de todo o planeta, ela polui 5 vezes mais que todas as industrias petrolíferas do mundo todas juntas, mais que todas as fabricas do mundo, mais que todos os carros do mundo e mais que todos os aviões do mundo, tudos juntos !!

    • Franklin Ferreira

      fonte?

  • Leão de Bronze

    Importante é respeitar a orientação sexual. Se a pessoa quer ir nesses lugares e sente-se bem, tá tudo certo.