O Peso do Véu_02

Projeto Humanos 11 – O Peso do Véu [S02E01]

A Vida de uma Muçulmana

8.mar.2016

Para a segunda temporada do Projeto Humanos, Ivan Mizanzuk buscará expor algumas histórias acerca dos recentes conflitos no Oriente Médio e como eles tocaram (ou tocam) a vida de brasileiros, refugiados e tantos outros atores sociais deste complexo cenário.
Neste primeiro episódio, apresentamos a primeira parte da história de Paula Zahra, muçulmana de Curitiba-PR que no ano passado foi aos jornais noticiar acerca de agressões que sofre diariamente nas ruas da cidade. E enquanto aprendemos sobre o islamismo através da sua história, nos perguntamos: seria a mulher muçulmana de fato tão diferente de outras no Ocidente?
Convidados especiais: Omar Nasser Filho e Francirosy Campos Barbosa.

Patreon AntiCast

MEDADINHERO

Links
Mulheres são vítimas de agressões por serem muçulmanas em Curitiba [Matéria da Gazeta do Povo]
Antropologia e Islã – Site da Francirosy Campos Barbosa

Twitter
Ivan Mizanzuk
AntiCast

Arte da capa por Amanda Menezes
Crédito da Foto: Artform Canada via Visual Hunt / CC BY-NC-ND
Lettering por Luiz Amorim
Fale conosco: [email protected]

Comente

  • Alan Moore Da Periferia

    Sensacional, estou baixando aqui já. Parabéns a todos. João Felipe P. Silva

  • gandralf

    Iê!!!!

  • Jabez Asafe

    Caraca ivan, já começou com o pé na porta.
    Muito bom e ainda bem que começou a segunda temporada, não tava aguentado mais esperar.

  • Patrícia

    Eu lembro da entrevista dela. Eu nem sabia que isso acontecia no Brasil, que apedrejavam pessoas com vestes típicas. Foi surreal ver ela falar e tentar imaginar as cenas.

    Mudando um pouco de assunto, queria compartilhar essa história: https://www.facebook.com/notes/popular-struggle-coordination-committee/on-womens-day-iof-kidnap-high-profile-activist-mother-of-six-manal-tamimi/1262171250478633

    Israel esperou dar o Dia Internacional da Mulher pra sequestrar uma ativista famosa como “presente” aos palestinos.

  • Joviana Marques

    Parabéns Ivan! Ficou dahora!

  • Lula Amaral

    Puta que pariu, Ivan. Parabéns. Ficou muito foda de bom.

  • Aline Garcia

    O Projeto Humanos é uma das coisas mais bonitas que já encontrei na internet.
    Parabéns Ivan!!!

  • Agatha Gonçalves

    Muito bacana conhecer melhor uma religião da forma que vocês conseguiram explicar e foi uma introdução muito inteligente.
    Foi bem triste saber o quão ridículo um país tão “livre” como o Brasil ainda acontecem coisas assim. O que nos resta é tentar mudar as próximas gerações.

    Aguardando toda a história Zahra.

  • Maiara Lizandra

    Ela chamado o Ivan que professor é muito lindo, de verdade <3
    Que moça maravilhosa!

  • Rebeca da Gama

    Graças a Deus chegou março!! Já feliz por essa nova temporada do Projeto Humanos :D

  • Albert Camus de Aquário

    Já to até sentindo o recalque das inimiga chegando

  • Renan Willian Santana

    Parabéns Ivan, muito bom desconstruir preconceitos e dogmas de uma forma tão didática e emocional, sem falar na produção excelente.
    Só uma dúvida, qual a banda de aparente língua árabe que toca durante o cast?

  • Michael Miranda

    Ivão, Parabéns! Está foda! Muito interessante.

  • Átila Santos

    Sensacional! Um outro olhar para uma comunidade que pouco sabemos.

  • Aqualad/Muleque-Piranha

    ser uma mulher muçulmana não é apenas difícil
    mas triste (pra caralho)

    recomendo o livro “Neve” do Orham Pamuk (Nobel de literatura 2006)

    que trata do assunto

    [trabalho de edição sublime, como o esperado]

  • Diego Web

    Que negocio mais sensaciolista, “milhares de mulheres muçulmanas sofrem diariamente” engraçado é que aqui no Brasil elas tem para onde correr bem ao contrário do que acontece no Oriente Médio.

  • Diego Camilo

    Desmistificando muita coisa na minha cabeça… Desconstruindo muito conceito errado! Excelente trabalho Ivan!

  • Thiérri Parmigiani

    A produção do programa é invejável!
    A pesquisa e cuidado para não deixar pontas soltas são dignas de um trabalho jornalístico primoroso!
    Parabéns pelo projeto, Ivan!

  • MrEu

    A mim parece que ela viveu uma carência de se isolar de uma cultura a que não sentia pertencer. Islão parece ter sido isso. Do que li sobre experiencias religiosas, eu diria que ela reescreve as memórias que tem e é meio prone fantasy.
    Me perdoe a quem ofender, NÃO sou cristão, e passei muito tempo repudiando e lutando contra cristãos esdrúxulos brasileiros, mas tal como li a bíblia , li o qur’an e os hadith bukhari.
    Tal como a maioria dos cristãos não consegue dar a outra face e julgam, a maioria dos islâmicos não fazem o que os textos propõem. Se por um lado vc não consegue justificar as cruzadas e outros com o evangelho, vc consegue justificar Isis com o qur’an, e com hadiths.
    Algumas culturas produzem mais virtudes que outras. Não há imperialismo que encontre culpado externo aos apedrejamentos e tanto mais.
    Já me deparei com um nazista e lembro dele defendendo como a vida dele era melhor agora que era nazo e como agora o mundo fazia mais sentido. E escutar só ele, só aquele lado, não ajudava a estudar nazismo, desfigurava o entendimento da coisa. Recomendo Maggid Nawaz.
    Um sociologo indiano levantou a tendencia paranoica do islamismo de sempre sentir se vitima do resto do mundo. Somado a isso, o Brasil, bom, todo país em que islamico é minoria, o islamico está vivendo em Meca. Quando islamicos viviam em meca eram minoria E pacificos e tolerantes. Note bairros Britanicos, franceses e suécos em que já não são minoria. Note como já se sai de ‘meca’ rumo a ‘medina’ onde a maioria impunha na base da espada …

  • Felipe Costa

    Não me faltam elogios a esse trabalho, muito interessante esse jeito de contar histórias.. Vamos fazer nossa parte para acabar com a intolerância e o extremismo.