Disney anuncia data de conclusão da compra da 21st Century Fox

O mundo do entretenimento começa a mudar à partir do próximo dia 20 de março

por Pedro Strazza

Faz pouco mais de um ano que a Disney anunciou ao mundo que estava comprando boa parte dos estúdios da 21st Century Fox, numa das aquisições de mercado mais impactantes no meio corporativo dos últimos anos. Desde a divulgação do acordo, porém, os dois estúdios se encontram soterrados em inúmeros procedimentos burocráticos (estamos falando, afinal, de duas empresas ativas em múltiplos territórios ao redor do globo), o que atrasou consideravelmente o processo todo a ponto da Comcast ter arriscado superar a oferta da Disney pelas propriedades de Rupert Murdoch – o que só fez o montante gasto pela primeira catapultar ao inacreditável valor de 71,3 bilhões de dólares.

Este capítulo da História, porém, agora parece enfim estar próximo de acabar. De acordo com a Variety, a Disney oficialmente marcou para o dia 20 de março a data de encerramento da aquisição da Fox, pelo visto confirmando que os últimos entraves com a regulação do acordo no México foram superados. O estúdio declarou à revista que espera que a fusão seja efetivada à partir do meio-dia no horário da costa Leste dos Estados Unidos, dando até a próxima quinta (14) para que os acionistas da Fox escolham a quantidade de dinheiro e ações que querem receber da empresa.

O processo final de movimentação e pagamento dos acionistas, aliás. não vai sair barato. Segundo representantes do estúdio, a Disney espera pagar nada menos que 35,7 bilhões de dólares e emitir quase 343 milhões de novas ações suas para efetivar a união de dois dos estúdios mais tradicionais de Hollywood nos corredores da bolsa de valores. O preço estabelecido para cada ação emitida é de 38 dólares, de forma a manter ajustado o valor da empresa dentro do mercado e mantê-lo as ações atuais na faixa entre os 93,53 e 114,32 dólares.

A finalização da compra da 21st Century Fox deve permitir que a Disney agora ponha em movimento todos os planos que vem traçando nos últimos meses, em especial seu avanço no campo do streaming com o Disney+ e o Huluque deve ganhar uma expansão conforme o estúdio se torne acionista majoritário do serviço. Espere também várias mudanças envolvendo a Fox, incluindo aí possíveis vendas de canais em múltiplos territórios, novos arranjos para as produções de cinema e TV – que incluem os últimos filmes dos X-Men em produção (“Fênix Negra” e “Novos Mutantes”, no caso) – e, claro, muitas demissões nos quadros de funcionários ao redor do globo.

Compartilhe: