Finalmente a trilogia “Tim Maia Racional” está nas plataformas de streaming

Depois de muita burocracia sobre direitos autorais, essa é a primeira vez que os discos são liberados para plataformas digitais

por Soraia Alves

Para a felicidade dos fãs de Tim Maia, a maravilhosa trilogia “Tim Maia Racional” agora está disponível em todas as plataformas de streaming. Essa é a primeira vez que os discos são liberados para plataformas digitais.

A relação da obra de Tim Maia e as plataformas de streaming sempre foi instável. Grande parte dos trabalhos do cantor foi disponibilizada por um tempo nas plataformas digitais, mas, segundo Carmelo Maia, filho de Tim, essa oferta não tinha a autorização dos detentores de direitos do artista.

Com isso, em meados de 2016, a maioria dos álbum de Tim foi retirada de plataformas como Spotify, Deezer e Apple Music. Ficaram apenas algumas coletâneas, faixas ao vivo e discos incompletos, como o “Disco Club” (1978), cujas faixas apareciam algumas disponíveis e outras não.

Carmelo, então, passou a tratar dos contratos com as gravadoras e reviveu o selo Vitória Régia, por onde Tim gravou muitos de seus discos independentes. Assim, ele “colocou ordem na casa” e passou a negociar com as plataformas novamente.

Já em setembro de 2018, boa parte do catálogo de Tim Maia voltou para o streaming, especialmente os discos lançados pela Universal Music entre 1970 e 1984. Mas a trilogia “Racional”, tida por muitos críticos como um dos melhores trabalhos de Tim, não entrou. Na época, a promessa era de os três discos serem disponibilizados em outubro de 2018, mas eles chegam só agora às plataformas digitais.

A trilogia é composta por “Tim Maia Vol, 1”, gravado em 1975, “Tim Maia Racional, Vol 2”, de 1976 e “Tim Maia Vol, 3”, uma espécie de coletânea póstuma lançada em 2011 só com material inédito das gravações da Era Racional.

A fase Racional de Tim Maia é assim chamada por ser uma praticamente uma divulgação do cantor da comunidade Cultura Nacional, que se baseia nas ideias do carioca Manoel Jacintho Coelho escritas no livro “Universo em Desencanto”. Nessa época, Tim largou as drogas e se converteu a essa doutrina filosófico-religiosa que ditou esses trabalhos.

Importante mesmo é que dessa fase saíram grandes composições do cantor, como “Réu Confesso”, “Imunização Racional (Que Beleza)” e Bom Senso”, pérolas do Funk-Soul brasileiro.

Só nos resta aproveitar!

Compartilhe: