Presidente Bolsonaro proíbe uso de termos LGBTQ+ em campanhas estatais

Termos como "lacrou" estão banidos de qualquer campanha do governo

por Matheus Fiore

No começo da semana, o presidente Jair Bolsonaro censurou uma campanha do Banco do Brasil por ter “diversidade demais”. No vídeo, jovens negros protagonizaram um comercial que mirava comunicar-se com o público jovem. Posteriormente, o diretor de comunicação e marketing do BB acabou demitido.

Logo em seguida, o presidente determinou que qualquer campanha estatal exija a aprovação do planalto antes de ser veiculada, a fim de evitar que novas campanhas que vão contra a visão política e ideológica do governo cheguem ao público.

Agora, o presidente Jair Bolsonaro criou um veto pra termos que estejam vinculados ao universo LGTBQ+ não sejam utilizados em nenhuma campanha estatal. Segundo a Veja, termos como “lacrou” e demais palavras e figuras de linguagem conectados à cultura LGTBQ+ estiveram entre as proibições impostas pelo presidente, na reunião que decretou as últimas novidades na comunicação do governo. A informação é do repórter Gabriel Mascarenhas, da coluna Lauro Jardim.

Não há mais informações sobre quais outros termos estão inclusos na lista de palavras proibidas pelo presidente.

Compartilhe: