“Vingadores: Ultimato” obtém a maior bilheteria de uma quinta-feira nos Estados Unidos

O filme também superou a barreira dos 400 milhões de dólares ao redor do mundo e aumenta as chances de bater a marca do bilhão no seu fim de semana de estreia

por Pedro Strazza

“Vingadores: Ultimato” continua a destruir recordes da bilheteria ao redor do globo. Depois de fazer a maior estreia da História da China, agora é a vez do novo filme do Marvel Studios quebrar os recordes da quinta-feira nos Estados Unidos.

Menos de 12 horas depois de sua estreia, o longa dirigido pelos irmãos Russo já acumulou 60 milhões de dólares no território estadunidense e no Canadá, superando com alguma tranquilidade os 57 milhões de dólares acumulados por “O Despertar da Força” no mesmo dia. O recorde obviamente torna “Ultimato” a maior das bilheterias entre os filmes do Marvel Studios, cujo posto antes era ocupado pelo antecessor “Guerra Infinita” com agora “pálidos” 39 milhões de dólares.

Enquanto isso, os números ao redor do globo indicam que o longa é mesmo um candidato sério a ser a produção cinematográfica a passar a barreira do bilhão de dólares no primeiro final de semana de exibição. As chances são boas graças à China, que com exibições desde terça-feira já forneceu até aqui 218,1 milhões de dólares aos cofres da Disney – e a previsão é de que até o fim de domingo os cinemas chineses tenham gerado 315 milhões de dólares. O montante total no mundo, no momento, já supera os 400 milhões de dólares.

Além do bilhão, a grande questão agora é se o filme conseguirá manter o vigor nas bilheterias nas próximas semanas, uma medida importante para um filme que pretensamente pode se tornar a maior bilheteria de todos os tempos. É um desafio não só pela barreira a ser superada (“Avatar” atualmente lidera o ranking mundial com 2,7 bilhões de dólares), mas também pelos filmes que serão lançados em maio e que podem atrapalhar a trajetória de “Ultimato”, incluindo “Detetive Pikachu” que especialistas também acreditam poder ser outro grande fenômeno da bilheteria mundial.

Compartilhe: