Brian May, do Queen, quer fazer um novo Live Aid, dessa vez focado nas mudanças climáticas

Para o guitarrista, evento seria uma forma de despertar o interesse das novas gerações sobre os problemas climáticos

por Soraia Alves

O guitarrista do Queen, Brian May, expressou seu desejo de realizar um evento com proporções semelhantes ao Live Aid, mas com foco em alertar às pessoas sobre as mudanças climáticas no planeta.

May foi um dos responsáveis pela organização do Live Aid original, em 1985, cujo objetivo era arrecadar doações em dinheiro para ajudar na situação de pobreza extrema na Etiópia. Na ocasião, May tocou no que é considerado o show mais épico de sua banda, e que voltou a ser comentado depois do filme “Bohemian Rhapsody”.

Segundo o guitarrista em entrevista ao Daily Mirror, o evento seria uma forma de despertar o interesse das novas gerações sobre os problemas climáticos: “Ajudaríamos de qualquer maneira que pudéssemos, mas acho que isso seria necessário”, diz.

Apesar da ideia, Brian May também admite que, talvez, um evento como o Live Aid nos dias de hoje não tenha o mesmo impacto que em meados dos anos 80: “As pessoas assistiram a muitos shows desde que o Live Aid se propôs a resolver os problemas do mundo, por isso não é tão fácil quanto parece”, completa.

O projeto, que na verdade até agora não passou de um comentário do guitarrista, parece seguir a onda de “reviver grandes eventos do passado”. Recentemente, a comemoração aos 50 anos do Woodstock foi anunciada como uma nova edição do mais icônico festival de música realizado até hoje. Mas, antes dos ingressos serem colocados à venda, o evento foi cancelado por seus investidores, que alegaram “medo de não entregarem um festival à altura”.

Compartilhe: