Netflix retira cena de suicídio de “13 Reasons Why”

Cena de quase 3 minutos foi editada depois de vários estudos apontarem a ligação da série com o aumento das tentativas de suicídio entre jovens

por Soraia Alves

A Netflix anunciou que retirou a controversa cena do suicídio da personagem Hannah Baker, na série “13 Reasons Why”.

Presente no final da primeira temporada, lançada há dois anos, a cena levantou preocupações em diversas organizações, incluindo a Associação Nacional de Psicólogos Escolares dos Estados Unidos, que alegou o quanto a cena poderia romantizar o suicídio para adolescentes vulneráveis.

Por sua vez, a Netflix sempre garantiu que sua intenção era abordar a “realidade desconfortável da vida de muitos jovens”, como disse um porta-voz da empresa na ocasião em que mais um estudo reforçou a ligação entre a série e o aumento da taxa de tentativas de suicídio entre jovens.

Em comunicado sobre a edição, o criador da série, Brian Yorkey, disse que a decisão veio antes da terceira temporada ser lançada: “Nossa intenção criativa em retratar a realidade feia e dolorosa do suicídio em detalhes tão gráficos na 1ª temporada foi dizer a verdade sobre o horror de tal ato, e garantir que ninguém jamais deseje imitá-lo. Mas, quando estamos prontos para a terceira temporada, ouvimos as preocupações sobre a cena da Dra. Christine Moutier, da Fundação Americana para a Prevenção do Suicídio, entre outros, e concordamos com a Netflix em reeditá-la”, explica.

Brian acrescenta que nenhuma cena é mais importante do que a vida, e que: “Acreditamos que essa edição ajudará a série a fazer o melhor para a maioria das pessoas e, ao mesmo tempo, atenuar qualquer risco para espectadores jovens especialmente vulneráveis”.

A versão editada, agora mostra Hannah chorando e se olhando no espelho. Em seguida, a cena corta para os pais dela encontrando seu corpo no banheiro e reagindo à sua morte.

A versão anterior mostrava, por quase 3 minutos, a personagem cortando os pulsos com uma lâmina de barbear.

A decisão da Netflix atraiu elogios de vários defensores da prevenção do suicídio, como a Fundação Americana para Prevenção ao Suicídio, a Associação Americana de Conselheiros Escolares, o grupo de defesa Mental Health America, entre outros.

Compartilhe: